Tecnologias Digitais no ensino de Matemática: desafios e possibilidades no primeiro Ciclo de Formação Humana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/tangram.v5i4.12808

Palavras-chave:

Concepções. Práticas. Ensino-aprendizagem.

Resumo

O presente estudoteve como objetivo compreender as concepções acerca das tecnologias e das TDs utilizadas por professores que atuam no primeiro Ciclo de Formação Humana no município de Araputanga, Mato Grosso, e, assim, fornecer subsídios para ampliar discussões em relação a essa temática. A pesquisa foi desenvolvida com sete professoras que atuam em escolas públicas no município de Araputanga, estado de Mato Grosso. A metodologia, de cunho qualitativo, com foco na pesquisa de campo, teve como instrumentos de produção de dados um questionário, contendo perguntas abertas, e a observação in loco. Os resultados mostraram que as TDs ainda não são plenamente adotadas como recursos em sala de aula. Essa lacuna pode ser explicada devido à insegurança e à falta de domínio na área tecnológica por parte das professoras e também devido à falta de equipamentos e de laboratórios de informática, o que, consequentemente, dificulta o desenvolvimento de práticas metodológicas que envolvam o uso das TDs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilcinéia Gonçalves Ferreira, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECM), Universidade do Estado de Mato Grosso, Carlos Alberto Reys Maldonado, UNEMAT,Barra do Bugres

Graduação em Pedagogia e Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática.

José Wilson Pires Carvalho, Universidade doo Estado de Mato Grosso, Carlos Alberto Reis Maldonado, UNEMAT

Licenciatura em Química, Mestrado em Fisico-Química e Doutorado em Ciências. Professor do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECM)

Fátima Aparecida da Silva Iocca, Universidade doo Estado de Mato Grosso, Carlos Alberto Reis Maldonado, UNEMAT

Licenciatura Ciências Biológicas,Mestrado em Ecologia e Doutorado em Ecologia. Professora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECM)

Referências

Almeida, R. F. L. de A. (2015) Das tecnologias às Tecnologias Digitais e seu uso na educação matemática. Nuances: estudos sobre Educação, v. 26, n. 2, p. 224-240. Disponível em: https://bit.ly/2AWZeR3.

Bittar, M.; Guimarães, S. D.; Vasconcellos, M. (2008) A integração da tecnologia na prática do professor que ensina matemática na educação básica: uma proposta de pesquisa-ação. Revemat: Revista Eletrônica de Educação Matemática, v. 3, n. 1, p. 84-94. Disponível em: https://bit.ly/3fTPvcN.

Borba, M. C.; Almeida, H. R. F. L. de; Gracias, T. A. de S. (2018) Pesquisa em ensino e sala de aula: diferentes vozes em uma investigação. Belo Horizonte: Autêntica.

Brasil. (2016) Ministério da Educação. Base Nacional Curricular Comum. 2.ª versão revista. Brasília. Disponível em: https://bit.ly/3fWaFHw.

Freitas, R. O.; Carvalho, M. (2017) Tecnologias móveis: tablets e smartphones no ensino da Matemática. Laplage em Revista, v. 3, n. 2, p. 47-61. Disponível em: https://bit.ly/31aE64t.

Garcia, M. F.; Rabelo, D. F.; Silva, D.; Amaral, S. F. (2011) Novas competências docentes frente às Tecnologias Digitais interativas. Teoria e Prática da Educação, v. 14, n. 1, p. 79-87. Disponível em: https://bit.ly/2B8rno3.

Gerhardt, E. T.; Silveira, T. D. (2009) Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Ed. da UFRGS.

Kenski, V. M. (2012) Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas: Papirus.

Lévy, P. (1993) As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Ed. 34.

Lisboa, P. (2013) Os softwares educativos e a construção de habilidades cognitivas na pré-escola. Revista Práticas de Linguagem, v. 3, n. 1, p.13-22. Disponível em: https://bit.ly/3fTuD5C.

Lorenzato, S. et al. (Org.). (2006) O laboratório de ensino de matemática na formação de professores. Campinas, SP: Autores Associados.

Maltempi, M. V. (2008) Educação matemática e Tecnologias Digitais: reflexões sobre prática e formação docente. Acta Scientiae, v. 10, n. 1, p. 59-67. Disponível em: https://bit.ly/3ewD46D.

Minayo, M. C. S. (Org.). (2014) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2014.

Moran, J. M. (2000) Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus.

Moran, J. M. (2010) A escola que desejamos e seus desafios. Campinas: Papirus.

Nóvoa, A. (1991) Concepções e práticas de formação contínua de professores. In: Formação contínua de professores: realidades e perspectivas. Lisboa: Dom Quixote. p. 15-38.

Pimenta, S. G. (1996) Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação, v. 22, n. 2, p. 72-89. Disponível em: https://bit.ly/3fWdHvo.

Prensky, M. (2001) Digital natives, digital immigrants. On the horizon, v. 9, n. 5, p. 1-6. Disponível em: https://bit.ly/3euLFXy.

Procópio, E. R. (2017) Tecnologia e formação de professores: implicações da Educação à Distância. Curitiba: Appris.

Ramos, F. P. (2011) Tecnologia e educação. Para entender a história, ano 2, p. 01-06. Disponível em: https://bit.ly/2Ny7ZDv.

Santaella, L. (2010) A ecologia pluralista da comunicação: conectividade, mobilidade, ubiquidade. São Paulo: Paulus.

Souto, D. L. P. (2014) Transformações expansivas na produção matemática online. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica. E-book. Disponível em: https://bit.ly/2BFsV8V.

Schlemmer, E. (2006) O trabalho do professor e as novas tecnologias. Revista Textual. Porto Alegre, v. 1, n. 8, p. 33-42. Disponível em: https://bit.ly/2Z0Kx7q.

Villarreal, M.; Borba, M. (2010) Collectives of humans-with-media in mathematics education: notebooks, blackboards, calculators, computers and … notebooks throughout 100 years of ICMI. Zentralblatt für Didaktik der Mathematik, v. 42, n. 1, p. 49-62. Disponível em: https://bit.ly/2VgTM27.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

Ferreira, G. G., Carvalho, J. W. P., & Iocca, F. A. da S. (2022). Tecnologias Digitais no ensino de Matemática: desafios e possibilidades no primeiro Ciclo de Formação Humana. TANGRAM - Revista De Educação Matemática, 5(4), 118–139. https://doi.org/10.30612/tangram.v5i4.12808

Edição

Seção

Artigos