O Erro no Processo de Ensino e Aprendizagem em Matemática:

análises e potencialidades no Conjunto dos Números Inteiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/tangram.v5i1.12214

Palavras-chave:

Educação Matemática. Erro. Números Negativos.

Resumo

É comum observar na cultura escolar uma abordagem de exclusão do erro do aluno, demonstrando apenas a sua incapacidade em aprender determinado conteúdo. Esta pesquisa foi desenvolvida sob a perspectiva de um estudo de caso visando a compreender a relação entre os erros cometidos pelos alunos e a potencialidade desses erros para uma aprendizagem significativa. O objetivo deste trabalho é, inicialmente, fazer uma reflexão do erro no âmbito escolar, traçando um paralelo com a aprendizagem significativa da matemática para o aluno. Posteriormente, os erros dos estudantes em relação aos tópicos inicias do ensino dos números inteiros negativos serão analisados, visando a aproveitar essas concepções “errôneas” dos educandos no processo de ensino e aprendizagem dessa temática. Os resultados mostram importantes caminhos e considerações que podem, tanto para pesquisadores quanto para professores, aprofundar discussões acerca dessa tendência em Educação Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Fernandes da Silva, Universidade de São Paulo (Doutorando) Instituto Federal Farroupilha (Docente)

Licenciado em Matemática pela Universidade de Taubaté (2006). Especialista em Matemática pela Universidade Federal de São João del Rei (2014). Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo (2017). Atualmente é doutorando em Educação na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Professor titular no Instituto Federal Farroupilha, campus de São Borja - RS. Tem experiência na área de Matemática atuando na Educação Básica e Superior. Foi professor supervisor do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) atuando com alunos de licenciatura numa escola pública na cidade de Taubaté-SP.

Estaner Claro Romão, Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Licenciatura Em Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (2011). Tem experiência na área de Engenharia Mecânica, com ênfase em Mecânica dos Fluídos e Transferência de Calor e Massa, atuando principalmente na área de Princípios Variacionais e Métodos Numéricas para Fenômenos dos Transportes.

Referências

Ausubel, David P., Novak, Joseph D., & Hanesian, Helen (1980). Psicologia educacional. Tradução Eva Nick. Rio de Janeiro: Interamericana.

Ausubel, David P. (1982). A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes.

Ausubel, David P. (2000). Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano Edições Técnicas. Tradução de The acquisition and retention of knowledge: a cognitive view.

Baldino, Roberto R., & Cabral, Tânia C. B. (1999). Erro do significado ou significado do erro? Boletim Gepem, n. 35, p. 9 – 41.

Bathelt, Regina E. (1999). Erros e concepções de alunos sobre a ideia de número. 1999. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria.

Batista, Cecília G. (1995). Fracasso escolar: análise de erros em operações matemáticas. Zetetiké, v. 3, n. 4, p. 61 -72, nov.

Berlinghoff, Willian P., & Gouvêa, Fernando Q. A. (2010). A matemática através dos tempos: um guia fácil e prático para professores e entusiastas. 2.ed. São Paulo: Blucher.

Borasi, Raffaella (1996). Reconceiving mathematics Instruction: a Focus on Errors. Norwood, NJ: Ablex Publishing Corporation.

Cury, Helena Noronha (2017). Análise de erros: o que podemos aprender com as respostas dos alunos. 2 ed. 2. reimp. Coleção Tendências em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica.

Esteban, Maria T. (2001). O que Sabe Quem Erra? Reflexões Sobre Avaliação e Fracasso Escolar. Rio de Janeiro: DP&A.

Fischbein, Efraim (1987). Intuition in Science and Mathematics. An Educationl Approach. Dordrencht: Reidel Publishing Co., p. 97-102.

Freire, Paulo (1996). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Glaeser, Georges (1985). Epistemologia dos Números Negativos. Rio de Janeiro: Boletim GEPEM.

Haydt, Regina C. C. (2008). Avaliação do processo de Ensino-Aprendizagem. 6 ed. São Paulo: Editora Ática.

Hefendehl-Hiebeker, Lisa (1991). Negative numbers: obstacles in their evolution fron intuitive to intellectual constructs. For the Learning Mathematics, v. 11, n. 1, p. 26-32.

Lopes, Antonio J. (1988). Erreurs: mensonges qui semblent vérités ou vérités qui semblent mensonges. In: COMMISSION INTERNACIOALE POUR L’ÉTUDE ET L’ÁMÉLIORATION DE L’ENSEIGNEMENT DES MATHÉMATIQUES, 39, Sherbrooke. Actes... Sherbrooke, Canada: Université de Sherbrooke, p. 440-443.

Lüdke, Menga., & André, Marli E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Luckesi, Cipriano C. (2002). Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez.

Martini, Grasiela (2010). Estratégias de trabalho para a aprendizagem de operações com números inteiros. Trabalho de Conclusão de Curso de Licenciatura em Matemática. Porto Alegre, UFRGS. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/179476/001068649.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 17 fev. 2020.

Medeiros, Alexander., & Medeiros, Cleide (1992). Números negativos: uma história de incertezas. Bolema: Rio Claro, v. 7, n.8, p. 49-59.

Megid, Maria Auxiliadora B. A. Construindo matemática na sala de aula: uma experiência com os números relativos. In: FIORENTINI, Dario; MIORIM, Maria Ângela (Orgs.). Por Trás da Porta, que Matemática Acontece? Campinas, SP: Ílion, 2001.

Moreira, Marco A. (1999). Aprendizagem significativa. Brasília: Editora da UnB.

Moreira, Marco A. (2005). Aprendizaje Significativo Crítico. Boletín de Estúdios e Investigación, v.6, p. 83-101. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/~moreira/apsigcritport.pdf. Acesso em: 06 abr. 2020.

Moreira, Marco A. (2011). Aprendizagem Significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Nascimento, Ross. (2002). Um estudo sobre obstáculos em adição e subtração de números relativos: explorando a reta numérica dinâmica. 2002. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco. Recife.

Nogaro, Arnaldo., & Granella, Eliane (2004). O Erro no Processo de Ensino e Aprendizagem. Revista de Ciências Humanas, v. 5, n. 5. Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistadech/article/view/244/445.

Pinto, Neuza B. (1998). O erro como estratégia didática no ensino de matemática elementar. 1998. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo.

Silva, Daniel F. (2017). O jogo como recurso pedagógico de ensino: uma proposta para os números relativos. 2017. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo.

Soares, Pércio J. O jogo como recurso didático na apropriação dos números inteiros: uma experiência de sucesso. 157 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

Souza, Suely S. S. (2003). Um estudo diagnóstico dos erros dos alunos em matemática a partir de um referencial teórico-construtivista. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2., 2003, Santos. Anais... São Paulo: SBEM. CD-ROM.

Teixeira, Leny R. M. (1993). Aprendizagem Operatória dos Números Inteiros: História, Obstáculos Epistemológicos e Estratégias Didáticas. São Paulo, Proposições, v.4, n. 1[10], p. 60-72. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8644382. Acesso em: 01 de abril 2020.

Vasconcelos, Maria L. M. C., & Brito, Regina H. P. (2014). Conceitos de educação em Paulo Freire. 6. ed. São Paulo: Vozes.

Downloads

Publicado

30/03/2022

Como Citar

Silva, D. F. da, & Romão, E. C. (2022). O Erro no Processo de Ensino e Aprendizagem em Matemática: : análises e potencialidades no Conjunto dos Números Inteiros. TANGRAM - Revista De Educação Matemática, 5(1), 160–187. https://doi.org/10.30612/tangram.v5i1.12214

Edição

Seção

Artigos