Aprimorando o desempenho de futuros profissionais em matemática financeira

Geneci Alves de Sousa, Luciano Roberto Padilha de Andrade, Lilian Nasser

Resumo


A aprendizagem Matemática, em especial de Matemática Financeira, ainda é um entrave para os alunos de diferentes níveis de ensino. Alunos de cursos superiores, como o de Ciências Contábeis, por exemplo, chegam ao curso superior com enormes lacunas na aprendizagem, oriundas da Educação Básica. Este trabalho apresenta os resultados de uma experiência desenvolvida em sala de aula, com alunos do Curso de Ciências Contábeis, de uma faculdade da Baixada Fluminense, Rio de Janeiro. O objetivo era verificar se a utilização de uma abordagem prática e visual, com representação num eixo de setas facilitaria o processo de ensino e aprendizagem da Matemática Financeira. Por meio da metodologia de Análise de Erros (CURY, 2004; 2007), pode-se categorizar os erros encontrados em um Pré-teste e direcionar as atividades de aula de acordo com as dificuldades detectadas. Os resultados foram significativos, indicando aumentos em torno de 85% no desempenho entre o Pré e o Pós-teste.


Palavras-chave


Matemática Financeira; Abordagem Prática e Visual; Eixo das Setas.

Texto completo:

PDF

Referências


CURY, H. (2007). Análise de erros: o que podemos aprender com os erros dos alunos. Belo Horizonte, MG: Autêntica Editora,.

CURY, H. e. (2004). Análise de erros em Cálculo: uma pesquisa para embasar mudanças. Em Volume 6 (pp. n.1, p. 27-36,). Acta Scientiae.

D’AMBRÓSIO, B. S., & LOPES, C. (2015). Vertentes da subversão na produção científica em Educação Matemática. Campinas-SP: Mercado de Letras.

FIORENTINI, D. e. (2009). Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. . Campinas: Autores Associados.

MEC. (1998). Ministério de Educação, Cultura e Lazer: Parâmetros Curriculares Nacional. Brasilia.

MEC. (28 de Maio de 2018). Base Nacional comum para o Ensino Médio. Fonte: BNCC : /basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/04/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site.pdf

MEC. (2018). Ministério de educação, Cultura e Lazer: Base Nacional Comum. Brasilia .

NASSER, L. (2009). À vista ou a prazo sem juros: qual dessas modalidades de pagamento é mais vantajosa? Em Educação Matemática em Revista-RS (pp. v.2, pp. 93-99). Canoas-RS: SBEM-RS.

NASSER, L. (2010). Matemática Financeira na Escola Básica: uma abordagem prática e visual. RJ: Projeto Fundão IM-UFRJ.

NOVAES, R. C. (2009). Uma abordagem visual para o ensino de Matemática Financeira no Ensino Médio. . Dissertação de mestrado. UFRJ, RJ, Brasil .

PINTO, M. A. (2011). A importância da Matemática Financeira na formação de professores. Monografia de final de curso de Licenciatura. IM-UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil.

QUEIROZ, M. R., & BARBOSA, J. (2015). Exercícios de Livros Didáticos de Matemática Financeira e suas Fronteiras com Situações do Cotidiano e de Ambientes de Trabalho. Anais VI SIPEM. Pirenópolis, GO.

Resultado do PISA (volume IV), Students’Financial Literacy. (2015). Fonte: OCDE: http://www.oecd.org/pisa/pisa-2015-results-volume

SÁ, I. P. (2009). Duas vezes 100 é igual a 200? . Revista do Professor de Matemática SBM, pp. p.13-16.

SEE-RJ. (2006). Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro. Reorientação Curricular,. RJ.

SOUSA, G., NASSER, L., TORRACA, M., & ASSEMANY, D. (29 de MAIO de 2018). Educação Financeira Prática e Visual. Fonte: cibem7.semur.edu.uy/7/actas/pdfs/846.pdf

SOUSA, G., TORRACA, M., NASSER, L., & PEREIRA, J. (2008). Capacitando professores para o ensino de Matemática Financeira. . UniRio-RJ: SBEM-RJ.

ZOT, W. D. (2006). Matemática Financeira. Porto Alegre, RS: Ed. da UFRGS.




DOI: https://doi.org/10.30612/tangram.v2i2.8843

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.

 

ISSN: 2595-0967

Indexadores

 

Divulgador

 

Programa Anti-plágio utilizado