Formação de docentes online para o uso das tecnologias aplicadas à educação a distância: o dialogismo e o afeto favorecendo as participações em interfaces interativas

Elmara Pereira de Souza, Claudia Pinto Pereira

Resumo


A formação de professores para atuar na EaD é um dos grandes desafios das Instituições de Ensino Superior. Ser docente online exige muito mais do que conhecer o ambiente virtual e o conteúdo do curso. Além de modificar domínios já sedimentados na prática docente, como a relação espaço-tempo, a forma de diálogo, as estratégias de aprendizagem, essas características exigem uma formação ampla, continuada e fundada nas potencialidades da cibercultura. A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia elaborou e implementou o Plano de Capacitação Continuada com o objetivo de formar profissionais para atuar na EaD. Os cursos do PACC foram desenvolvidos com base no dialogismo, na interação e no afeto, compreendendo que a formação de docentes é uma práxis produtora de subjetividade, baseada no exercício da ética. Nesse artigo, apresentamos algumas concepções epistemológicas que nortearam os cursos do PACC e uma breve análise, com o auxílio da mineração de dados, das participações dos cursistas e docentes no curso Tecnologias Aplicadas à EaD.

Palavras-chave


Distance education. Online teacher training. Virtual learning environment.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BARRETO, R. G. (Org.), Tecnologias educacionais e educação a distância: avaliando políticas e práticas. Rio de Janeiro: Quartet, 2001.

BRAIT, Beth. Ironia em perspectiva polifônica. Campinas: UNICAMP, 1996.

DELEUZE, G. Espinosa – filosofia prática. São Paulo: Editora Escuta, 2002.

DELEUZE, G. Em medio de Spinoza. Buenos Aires: Cactus, 2008.

FAYYAD, U.; PIATETSKY-SHAPIRO, G.; SMYTH, P. The KDD Process for Extracting Useful Knowledge from Volumes of Data. Communications of the ACM, v. 39, n. 11, p. 27-34, 1996.

GALLO, S. Deleuze e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

GATTI, B. A., BARRETO, E. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. UNESCO. Brasília, 2009. Disponível em:

http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001846/184682por.pdf Acesso em 05 de setembro de 2010.

GUATTARI, F. Da produção da subjetividade. In: PARENTE, A.(Org.). Imagem máquina. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993. p. 177-191.

GUATTARI, F., ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. Editora Vozes: Petrópolis, 2010.

HCIL. Human-Computer Interaction Lab. Treemap. Disponível em:

http://www.cs.umd.edu/hcil/treemap/#download. Acesso em: 08 mai. 2015.

JOSSO, MC. Experiências de Vida e Formação. São Paulo. Cortez, 2004.

KINCHELOE, J. A formação do professor como compromisso político. Mapeando o pós-moderno. Porto Alegre. Artes Médicas, 1997.

MACEDO, R. S. A etnopesquisa crítica e multirreferencial nas ciências humanas e na educação. Salvador: Edufba, 2000.

MACEDO, R. S. Compreender/mediar a formação: o fundante da educação. Brasília: Liber Livro Editora, 2010.

MACHADO, I. Gêneros discursivos. In BRAIT, B. (org). Bakhtin - Conceitos-chave. São Paulo, Contexto, 2005.

MENDONÇA, M. Mineração de Dados. NUPERC – Núcleo de Pesquisa em Redes de Computadores, Universidade Salvador, 2005.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (Org.).Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1992.

NÓVOA, A. Os Professores e sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. Docência no Ensino Superior. São Paulo. Cortez, 2002.

SOUZA, E. P. Cartografia da produção de subjetividade em ambiente virtual de aprendizagem para a formação de docentes online. Tese de doutorado. Faculdade de Educação. Universidade Federal da Bahia, 2013.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.