A tradução e a interpretação em Língua Brasileira de Sinais na graduação a distância em Letras-Libras da UFGD: um relato de experiência

Fabiane Ferreira da Silva Moraes, Rejane de Aquino Souza

Resumo


A intenção da presente produção é contemplar o registro e a exposição da experiência na atuação de Tradutoras/Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais, no curso de Licenciatura em Letras-Libras, na modalidade de Educação a Distância, da Universidade Federal da Grande Dourados. Sendo tal curso tão específico, no aspecto linguístico, e destinado ao favorecimento da acessibilidade educacional do sujeito surdo, da inclusão social deste sujeito e da Educação Bilíngue no Brasil, e sendo oferecido através da modalidade a distância pela referida universidade, indubitavelmente, seria um enorme desafio para as tradutoras/intérpretes, a execução da função de transposição interlingual de todo o teor do curso, aos acadêmicos surdos. A princípio, o texto oferece breves contextualizações a respeito do surdo, de sua identidade, cultura e língua, e sobre alguns aspectos referentes ao tradutor/intérprete de Libras, como constituição histórica, definição e oficialização da profissão, especialmente o atuante no Ensino Superior. E por último, e mais importante, é demonstrado detalhadamente sobre a experiência acima mencionada, com a apresentação sucinta da estrutura física, pessoal, tecnológica e midiática, das produções pedagógicas, enfim, de tudo que envolve a teoria e a prática para a ocorrência, de fato, do curso em questão, e principalmente, relatando a presença e a atuação das tradutoras/intérpretes em todos estes processos, bem como, toda a operacionalização destas profissionais nas dificuldades e nos desafios, nas constantes reflexões, na busca de soluções e nas expectativas, culminando então, na apresentação da relevância desta atuação para os acadêmicos surdos.

Palavras-chave


: Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Tradução. Interpretação.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei Nº 10.098, de 19 de Dezembro de 2000. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10098.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Lei Nº 10.436, de 24 de Abril de 2002. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Lei Nº 11.096, de 13 de Janeiro de 2005. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004‐2006/2005/lei/L11096.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Lei Nº 12.319, de 1º de Setembro de 2010. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007‐2010/2010/Lei/L12319.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Lei Nº 12.711, de 29 de Agosto de 2012. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011‐2014/2012/lei/l12711.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Decreto Nº 5.626, de 22 de Dezembro de 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004‐2006/2005/decreto/d5626.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Decreto Nº 7.612, de 17 de Novembro de 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011‐2014/2011/Decreto/D7612.htm. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. Censo da Educação Superior: 2011 – Resumo Técnico. Brasília: INEP, 2013. Disponível em:

http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/resumo_tecnico/resumo_tecnico_censo_educacao_superior_2011.pdf. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

_________. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Censo Demográfico: 2010 – Atlas. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. Disponível em:

http://biblioteca.ibge.gov.br/d_detalhes.php?id=264529. Acessado em: 17 de janeiro de 2014.

FAVORITO, W. O Estabelecimento da Referência na Produção de Narrativas Orais em Português por Quatro Surdos Profundos Congênitos. Rio de Janeiro‐RJ: PUC, 1996. Dissertação – Programade Mestrado, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 1996.

FLEURI, R. Cultura: uma categoria plural. In FLEURI, R. (Org). Intercultura: estudos emergentes. Ijuí‐RS: Unijuí, 2001.

MARQUES, R; OLIVEIRA, J. O Fenômeno de Ser Intérprete. In QUADROS, R; STUMPF, M. (Orgs.). Estudos Surdos IV: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2009.

MASUTTI, M.; SANTOS, S. Intérpretes de Língua de Sinais: uma política em construção. In QUADROS, R. (Org.). Estudos Surdos III: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2008.

OLIVEIRA, J.; STUMPF, M. Desenvolvimento de Glossário de Sinais Acadêmicos em Ambiente Virtual de Aprendizagem do Curso Letras‐Libras. Informática na Educação: teoria e prática. Porto Alegre‐RS, v. 16, n. 2, p. 217‐228, 2013. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/index. Acessado em: 08 de janeiro de 2014.

QUADROS, R. O Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa/Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos. Brasília‐DF: MEC/SEESP, 2004.

_________; PERLIN, G. (Orgs.). Estudos Surdos II: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2007.

_________; MASUTTI, M. CODA’s Brasileiros: Libras e Português em zonas de contato. In QUADROS, R.; PERLIN, G. (Orgs.). Estudos Surdos II: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2007.

_________; SOUZA, S. Aspectos da Tradução/Encenação na Língua de Sinais Brasileira para um Ambiente Virtual de Ensino: práticas tradutórias do curso de Letras‐Libras. In QUADROS, R. (Org.). Estudos Surdos III: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2008.

RODRIGUES‐MOURA, D. O Uso da Libras no Ensino de Leitura de Português como Segunda Língua para Surdos: um estudo de caso em uma perspectiva bilíngue. São Paulo‐ SP: PUC, 2008. Dissertação – Programa de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica,

São Paulo, 2008.

SANTIAGO, V. Português e Libras em Diálogo: os procedimentos de tradução e o campo do sentido. In ALBRES, N.; SANTIAGO, V. (Orgs.). Libras em Estudo: tradução/interpretação. São Paulo‐SP: FENEIS, 2012.

SANTOS, E. Comunidade Surda: a questão das suas identidades. In DIAS, F.; BORDAS, M.; GALVÃO, N.; MIRANDA, T. (Orgs). Educação Inclusiva, Deficiência e Contexto Social: questões contemporâneas. Salvador‐BA: EDUFBA, 2009.

SILVA, V. Educação de Surdos: uma releitura da primeira escola pública para surdos em Paris e do Congresso de Milão em 1880. In: QUADROS, R. (Org.). Estudos Surdos I: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2006.

SILVEIRA, C.; REZENDE, P. Os Discursos sobre a Educação de Surdos na Revista Nova Escola. In QUADROS, R. (Org.). Estudos Surdos III: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2008.

SKLIAR, C. (Org.). A Surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre‐RS: Mediação, 1998.

STRÖBEL, K. Histórias dos Surdos: representações “mascaradas” das identidades surdas. In QUADROS, R.; PERLIN, G. (Orgs). Estudos Surdos II: série pesquisas. Petrópolis‐RJ: Arara Azul, 2007.

_________; FERNANDES, S. Aspectos Linguísticos da Língua Brasileira de Sinais. Secretaria de Estado da Educação. Superintendência de Educação. Departamento de Educação Especial. Curitiba‐PR: SEED/SUED/DEE, 1998.

_________. As Imagens do Outro sobre a Cultura Surda. Florianópolis‐SC: UFSC, 2008.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.