Avaliação da tabuada para aprendizagem de adição ou subtração de números Inteiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/tangram.v4i4.15447

Palavras-chave:

Aprendizagem, Recurso didática, Adição ou Subtração de Números Inteiros na Tabuada

Resumo

O objetivo da pesquisa foi apreciar o efeito da incorporação da tabuada de duas operações na aprendizagem de adição ou subtração de Números Inteiros. Selecionou-se aleatoriamente 276 alunos da 8ª classe da Escola Secundária de Montepuez e esses foram divididos (n =138) em dois grupos (experimental e controlo). Aplicou-se o pré-teste aos dois grupos de alunos para verificar o nível de conhecimento. Depois, lecionou-se 3 aulas para cada um dos grupos sendo para o grupo experimental com incorporação da tabuada. Em seguida, aplicou-se o pós-teste aos dois grupos. Através do teste de Mann-Whitney, as medianas do pós-teste foram diferentes. Neste sentido, a mediana do grupo experimental foi igual a 20 e a do grupo de controlo igual a 10. Feitas análises, notou-se que que os alunos que utilizaram a tabuada tiveram mediana superior em relação aos que não se beneficiaram de aulas com tabuada. Conclui-se que a tabuada pode ser usada como meio didático para aprendizagem de Adição ou Subtração de Números Inteiros; seu uso produz efeito positivo na aprendizagem dos alunos.

Biografia do Autor

Ramadane Hirage

Licenciado em Ensino de Matemática na Universidade Rovuma, Extensão de Cabo Delgado, Mocambique

Rosalino Subtil Chicote

Doutorando em Ensino de Ciências e Educação Matemática - PCI-UEL/UNILICUNGO

Geraldo Vernijo Deixa

Doutor em Ensino de Ciências e Educação Matemática

Professor Associado da Universidade Licungo

Director do Gabinete de Avaliação e Qualidade da Universidade Licungo

Coordenador do Mestrado em Educação/Currículo

Universidade Licungo, Zambézia, Moçambique

Referências

Banzatto, G. B. (2002). Educação Matemática e investigação–ação: aprendendo problemas aditivos com números negativos junto aos meus alunos. UNIMEP. Educação Matemática, n.19

Bordin, L. M. (2011). Os materiais manipuláveis e os jogos pedagógicos como facilitadores do processo de ensino e aprendizagem das operações com números inteiros. (Dissertação de Mestrado em Ensino de Matemática). Universidade Franciscana, Santa Maria.

Botas, D., & Moreira, D. (2013). A utilização dos materiais didáticos nas aulas de Matemática – Um estudo no 1º Ciclo. Revista Portuguesa De Educação. V 26(1). pp. 253–286. Recuperado de: https://doi.org/10.21814/rpe.3259

Cerqueira, J. B., & Ferreira, E. M. B. (2007). Recursos Didácticos na Educação Especial. Instituto Benjamin Constante. Rio de Janeiro.

Cid, E. (2003). La investigación didáctica sobre los números negativos: estado de la cuestión. Pre-publicaciones del seminario matemático "garcia de galdeano". Universidad de Zaragoza. Zaragoza.

Correia, L. P. (2017). Uma intervenção no ensino de operações com números inteiros . (Dissertação de Mestrado em Matemática). Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Centro de Ciência e Tecnologia. Laboratório de Ciências Matemáticas. Campos dos Goytacazes.

Deixa, G. V. (2014). Uma abordagem dos números inteiros relativos na 8ª classe: indicadores para uma proposta de formação de professores. (Tese para obtenção de grau do titulo de Doutor em Ensino e Educação Matemática). Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Deixa, V. G & Passos, M. M. (2013). A experiência de 4 professores a respeito do ensino dos números inteiros: um estudo com professores moçambicanos. In Anais do XI Encontro Nacional de Educação Matemática. Curitiba, Paraná.

Ferreira, G. S. (2018). O ensino de adição e subtração de números inteiros a partir de um jogo. (Monografia para obtenção do grau de Licenciatura em Matemática). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

Gonçalves, R. S. (2007). Um Estudo com Números Inteiros usando o Programa Aplusix com alunos de 6ª série do Ensino Fundamental. (Dissertação para obtenção do Mestre Profisional em Ensino de Matematica). Pontificia Universidade Católica de Sao Paulo, São Paulo.

INDE. (2010). Programa da Matemática da 8ª Classe. Maputo: MEC/INDE.

Martinez, Y. (2018). Errores y dificultades que presentan los alunos de 2 do ano de secundaria en la resolución de atividades com números enterros. (Tesina para la obtencion de la Licenciatura en Ensenanza de la Matematica). Universidad Tecnológica Nacional.

Martini, G. (2010). Estratégias de trabalho para a aprendizagem de operações com números inteiros. (Monografia para obtenção do grau de Licenciatura em Matemática). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

Moreira, M. A. (2003). Pesquisa em ensino: aspectos metodológicos. In M. Marco. António. Pesquisa em ensino: o Vê epistemológico de Gowin.(pp. 05-38). Porto Alegre: Actas del PIDEC. Recuperado de: httpmoreira.if.ufrgs.brpesquisaemensino.pdf

Nogueira, C. M. I., Ferreira, A. P., O. & Oliveira, L. L. A.. (2010). Os recursos didácticos como mediadores dos processos de ensinar e aprender matemática. Projecto de intervenção pedagógica do programa de desenvolvimento educacional da secretaria de estado da educação do Paraná. Paraná. Recuperado de: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2164-8.pdf

Passos, C. L. B. (2004). Recursos Didáticos na Formação de Professores de Matemática. In: VII Anais do VII Encontro Paulista de Educação Matemática: Matemática na Escola: Conteúdos e Contextos. São Paulo : SBEM/SP. pp. 01-11.

Passos, É. O., & Takahashi, E. K. (2018). Recursos didácticos nas aulas de matemática nos anos iniciais: critérios que orientam a escolha e o uso por parte de professores. RBEP. v. 99 (n. 251), p. 172-188. Recuperado de: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.99i251.3095

Pinto, J. (2003). Psicologia de aprendizagem. Concepções, Teorias e Processos. 4ª ed. Instituto de Emprego e Formacao Profissional. Recuperado de: https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/6827/1/Psicologia%20da%20aprendizagem%20-%20concep%C3%A7%C3%B5es....pdf

Prodanov, C. C. & Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho académico. Rio Grande do Sul: Feevale.

Salgado, R. d. S. (2011). O ensino de números inteiros por meio de atividades com calculadora e jogos. (Dissertação para obtenção de grau de Mestrado em Educação Matemática). Universidade do Estado do Pará, Belém.

Silveira, P. F. (2017). Materiais manipulativos na aprendizagem de números inteiros. (Monografia para obtenção do grau de Licenciatura em Matemática). Universidade do Rio Grande do Sul.

Soares, L. H. (2007). Os Conhecimentos Prévios e o Ensino de Números Inteiros. (Dissertação para obtenção de grau de Mestrado em Ciência da Sociedade). Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande.

Soares, P. J. (2008). O Jogo como Recurso Didático na Apropriação dos Números Inteiros: uma experiência de sucesso. (Dissertação para obtenção de grau de Mestrado Profissional em Ensino de Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Tavares, J. & Alarção, I. (2005). Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem. Coimbra: Almedina.

Downloads

Publicado

01/12/2021

Como Citar

Hirage, R., Chicote, R. S., & Deixa, G. V. (2021). Avaliação da tabuada para aprendizagem de adição ou subtração de números Inteiros. TANGRAM - Revista De Educação Matemática, 4(4), 139–162. https://doi.org/10.30612/tangram.v4i4.15447

Edição

Seção

Artigos