A educação na pandemia: as relações escola e família permeadas pela tecnologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/riet.v2i2.14496

Palavras-chave:

Educação Infantil. Pandemia. Formação de Professores

Resumo

Este artigo foi elaborado a partir de um documento manifesto apresentando as reflexões de um grupo de pesquisa em Educação e Políticas Públicas da Infância. Dado o trágico impacto imposto pela pandemia causada pela Covid-19 em decorrência da suspensão das atividades pedagógicas relacionadas ao ensino presencial, pretende-se discutir o uso dos meios digitais como possibilidade de realização de momentos de aprendizagem, tanto para os alunos e famílias, bem como para os profissionais da educação.  O percurso metodológico utilizado pautou-se no estudo e discussão coletiva de diferentes textos para responder as perguntas emergenciais em tempos de pandemia: como as crianças da primeira infância ficarão no isolamento, em casa? E o papel dos educadores nesse contexto? Como fica a escola com a impossibilidade do acesso pelas crianças e sem tempo previsto para retorno das aulas? O resultado das pesquisas são proposições que possibilitam a reflexão sobre o papel da escola, dos professores, dos gestores e da tecnologia como corresponsáveis pelo atendimento das crianças da primeira infância. Dessa forma, espera-se contribuir com a formação de professores e profissionais da educação que têm como desafio, o ensino remoto emergencial com as crianças da primeira infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Cavaletti Toquetão, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutoranda em Ciências Sociais e Mestre em Educação: Formação de Formadores (PUC-SP), Especialista em Tecnologias, Comunicação e Técnicas de Ensino (UTFPR). Coordenadora Pedagógica da Prefeitura de São Paulo. Membro da Equipe Editorial Executiva da Revista Ponto e Vírgula - PUC-SP. Pesquisadora do Grupo Políticas Públicas da Infância - PUC-SP e Linguagem em Atividade no Contexto Escola (LACE – PUC-SP).

Shirlei Nadaluti Monteiro, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutoranda em Psicologia da Educação (PUC-SP), Mestre Profissional em Educação: Formação de Formadores (PUC-SP). Psicopedagoga e Especialista em Docência do Ensino Superior. Professora Titular de SME-SP

Emilia Emilia Cipriano Sanches, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora em Educação – Currículo (PUC-SP) e Professora Titular da Faculdade de Educação e do Programa de Estudos pós-graduados em Educação: Formação de Formadores  (PUC-SP). Mestre em Psicologia da Educação (PUC-SP). Graduada em Serviço Social e Pedagogia. Especialista em Desenho e Gerência de Políticas Públicas e Programas Sociais.  Fundadora do Fórum Paulista de Educação Infantil. Presidente do Conselho Municipal de Educação de São Paulo (2020). Coordenadora da Consultoria e Assessoria Educacional do Instituto Aprender a Ser. Pedagoga e Assistente Social

Referências

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2003.

ARROYO, Miguel Gonzalez; SILVA, Maurício Roberto da (Orgs.). Corpo infância: exercícios tensos de ser criança; por outras pedagogias dos corpos. Petrópolis: Vozes, 2012.

ARROYO, Miguel. Um professor em contato com as crianças é obrigado a se repensar. Revista Aliança Brasileira pela Educação. Disponível em: https://www.cenpec.org.br/tematicas/miguel-arroyo-um-professor-em-contato-com-as-criancas-e-obrigado-a-se-repensar Entrevista concedida em 22/04/20219. Acesso em: 02/05/2020.

CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo: desafios para a prática pedagógica. In: Candau, Vera Maria; Moreira, Antonio Flávio. (Orgs.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

_______, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 31 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

_______, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olha D’Água, 1997.

LAJONQUIÈRE, Leandro de. Infância e ilusão (psico)pedagógica: escritos de psicanálise e educação. São Paulo, Vozes, 1999.

MALAGUZZI, Loris. História, ideias e princípios básicos: uma entrevista com Loris Malaguzzi. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George. As cem linguagens da criança: a experiência de Reggio Emilia em transformação. V. 2. Porto Alegre: Penso, 2016.

MONTEIRO, Shirlei Nadaluti. A primeira infância e a escola - concepção de criança, infância e de escola: uma construção histórica. In: SANCHES, Emília Maria Bezerra Cipriano Castro; TOQUETÃO, Sandra Cavaletti; OLIVEIRA, Fernanda Souza de. (Orgs.) Achados de pesquisa na educação da infância. Campinas, S.P.: Pontes Editores, 2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. (2020). Disponível em: https://www.who.int/eportuguese/publications/pt/. Acesso em: 28 abr. 2020.

SANCHES, Emilia Cipriano. Saberes e afetos do ser professor. São Paulo: Cortez. 2019.

SANCHES, Emilia Cipriano; TOQUETÃO, Sandra Cavaletti; MONTEIRO, Shirlei Nadaluti (Orgs.). Uma janela de possibilidades na educação da infância em tempos de pandemia. Manifesto do Grupo de Pesquisa de Políticas Públicas da Infância- Criando PUC-SP,1 ed. , ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A Cruel Pedagogia do Vírus. Coimbra: Edições Almedina, 2020.

SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Educação. Coordenadoria Pedagógica. Currículo da cidade: Educação Infantil. São Paulo: SME / COPED, 2019.

SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Currículo integrador da infância paulistana. São Paulo: SME/DOT, 2015.

Downloads

Publicado

28/07/2021

Como Citar

Toquetão, S. C., Monteiro, S. N., & Sanches, E. E. C. (2021). A educação na pandemia: as relações escola e família permeadas pela tecnologia. Revista Interdisciplinar Em Educação E Territorialidade – RIET, 2(2), 129–147. https://doi.org/10.30612/riet.v2i2.14496

Edição

Seção

Dossiê 2 - Educação em tempos de pandemia