Práticas de letramento na iniciação científica e tecnológica: um estudo do gênero resumo acadêmico no CEFET/RJ

Maria Cristina Giorgi, Fábio Sampaio Almeida

Resumo


Temos como objetivo neste texto refletir acerca de relações entre a iniciação científica e tecnológica e o letramento profissional acadêmico de discentes participantes de projetos no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca – CEFET/RJ. Para tal, baseamos nossas discussões em análises de resumos produzidos por sete orientandos de dois professores de unidades distintas da instituição, relativos a trabalhos apresentados em eventos científicos diversos. Como aporte teórico, lançamos mão do conceito de gênero discursivo de Bakhtin (2000), bem como fazemos uma opção por um viés epistemológico que compreende os letramentos como práticas sociais situadas sócio-historicamente (BARTON, HAMILTON, 1998; DAVIES, MERCHANT, 2009; LANKSHEAR, KNOBEL, 2007). Nossos resultados apontam a relevância da iniciação científica e, mais especificamente da produção de textos como o resumo acadêmico, para o letramento dos discentes e sua inserção em uma comunidade de pesquisadores.

Palavras-chave


Resumo acadêmico. Letramento profissional acadêmico. Iniciação científica. Gênero de discurso. CEFET/RJ.

Texto completo:

PDF

Referências


ACOSTA-PEREIRA, R.. A prática de análise linguística mediada pelos gêneros do discurso: matizes sócio-históricos. In: Letrônica, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 494-520, jul./dez., 2013.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BARTON, D.; HAMILTON, M. Local literacies: reading and writing in one community. London: Routledge, 1998.

COSTA, M. (Org.) Caminhos Investigativos. Novos olhares na pesquisa em educação. Porto Alegre: Mediação, 2004.

COSTA, M. (Org.)O diálogo entre a ciência e o mundo – uma agenda para jovens pesquisadores e pesquisadoras. In: Caminhos Investigativos. Novos olhares na pesquisa em educação. Porto Alegre: Mediação, 2004a.

DAVIES, J.; MERCHANT, G. Web 2.0 for schools. Learning and social participation. New York: Peter Lang, 2009.

FARACO, C. Linguagem e diálogo: as ideias do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. New literacies. Everyday practices and classroom learning. Berkshire: MCGraw Hill- Open University, 2007.

MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, 2002.

MÉNDEZ, M. Autoethnography as a research method: Advantages, limitations and criticisms. Colombian Applied Linguistics Journal, 15(2), p. 279-287, 2013.

MOITA LOPES, L. P. da; FABRICIO, B. F. A dinâmica dos (re)posicionamentos de sexualidade em práticas de letramento escolar. In: MOITA LOPES, L.P.; BASTOS, L. C.. (Org.). Para além da identidade. Fluxos, movimentos e trânsitos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.




DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v12i30.9385

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.