Evolução e perspectivas da tecnologia em sala de aula e na formação docente

João Vitor Teodoro, José Marcos Lopes

Resumo


A utilização das tecnologias educacionais vem acompanhando as tendências digitais desde uma simples atividade com áudio, vídeo ou máquina de calcular até as mais elaboradas, como aquelas utilizando novos dispositivos da Web 2.0. O simples fato de inserir tecnologia em sala de aula não implica aprendizagem, pois, deve ter justificativa didática, capacitação docente, ambientes e equipamentos adequados. Este texto busca apresentar as tentativas iniciais desde o século XVII na inserção de conteúdos interativos e tecnologias da época no processo de ensino, além de discutir sobre algumas tecnologias atuais e outras que virão a fazer parte do ambiente escolar. Por fim, será descrita uma experiência em uma disciplina de licenciatura sobre tecnologias educacionais que têm por objetivo a investigação de novas tecnologias aplicadas à educação matemática e da postura esperada do professor do futuro.

Palavras-chave


Ensino digital. Formação docente. Tecnologia educacional.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, J. S. de. Jogos para o ensino de conceitos: leitura escrita na préescola. Campinas: Papirus, 1998.

AZEVEDO, E. D. M. Apresentação do trabalho matemático pelo sistema

montessoriano. Revista de Educação e Matemática, n.3, p. 26-27, 1979.

BORBA, M. C.; VILLARREAL, M. E. Humans-with-Media and Reorganization of Mathematical Thinking: Information and Communication Technologies, Modeling, Visualization and Experimentation. New York: Springer Science Business Media, Inc., 2005.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de

dezembro de 1996: estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Secretaria de Educação

Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 1998.

CARDOSO, A. V.; ALMEIDA, A. C.; MATOS, L. V. S.; COSTA, C. R.;

NASCIMENTO, F. P.; RIERA, H. R. E.; MAGALHÃES, L. S.; SILVA, L.

I.; PENA, J. C. C.; MENESES, T. Aprendizagem científica e tecnológica no

ensino médio: uma experiência de design de material didático em 3D. In:

SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA,

, 2010. Curitiba. Anais... Curitiba: UTFPR, 2010, p.1-17.

CARRAHER, T. N.; SCHLIEMANN, A. D.; CARRAHER, D. W. Na Vida

Dez, na Escola Zero. São Paulo: Cortez. 1988.

CARVALHO, A. M. P. Física: proposta para um ensino construtivista. São

Paulo: Editora Pedagógica Universitária, 1989.

CARVALHO, A. M. P.; GONÇALVES, M. E. R. Formação continuada de

professores: o vídeo como tecnologia facilitadora da reflexão. São Paulo:

Cadernos de Pesquisa, 2000.

CASTELNUOVO, E. Didática de la Matemática Moderna. México: Trillas,

CYSNEIROS, P. G. A gestão de novas tecnologias na escola pública. In:

CONGRESSO IBEROAMERICANO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA, 5., 2000, Viña Del Mar. Anais... Viña del Mar: Red Iberoamericana de

Informática Educativa, 2000.

EDUCOPÉDIA. Disponível em http://www.educopedia.com.br/ Acesso

em: 17 nov. 2013.

FIORENTINI, D.; MIORIM, M. A. Uma reflexão sobre o uso dos materiais

concretos e jogos no ensino da matemática. Boletim da SBEM/SP, ano 4, n. 7, p. 5-10, 1990.

GUINTHER, A. Análise do desempenho de alunos do ensino fundamental

em jogos matemáticos: reflexões sobre o uso da calculadora nas aulas de

matemática. 2009. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade

Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

MORAES, A. L.; VEIGA NETO, A. Disciplina e controle na escola: do

aluno dócil ao aluno flexível. In: COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO

SOBRE QUESTÕES CURRICULARES, 4., 2008. Florianópolis. Anais...

Florianópolis: UFSC, 2008, p.1-18.

OBLINGER, D.; OBLINGER, J. Educating the Net Generation. In:

OBLINGER, D.; OBLINGER, J. (Ed.). Introduction. Washington: Educause, 2005.

O’REILLY, T. What is Web 2.0: Design patterns and business models for

the next generation of Software. O’Relly Publishing, 2005.

PONCE, A. Educação e luta de classes. São Paulo: Cortez, 1985.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon,

Bradford: MCB University Press. 2001.

ROUSSEAU, J. J. Os devaneios do caminhante solitário. Tradução de F. M.

L. Moretto. 2. ed. Brasília: HUCITEC, 1986.

VÓVIO, C. L.; IRELAND, T. D. (org.) Construção coletiva: contribuições

à educação de educação jovens e adultos. Brasília: MEC/UNESCO, 2008.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.