AS FRONTEIRAS DA INCLUSÃO DIGITAL os caminhos para um mundo sem fronteiras

Antonio Iderlian Pereira Sousa, Rosenilda Marques da Silva Felipe, Joana Bezerra Ricarte, Idaiani Pereira de Souza

Resumo


Na atualidade, é inconcebível que as profissões ou que a futuras profissões sejam desempenhadas sem o auxílio de uma tecnologia. A informática no Brasil teve início quando a Internacional Business Machines (IBM), instalou sua primeira fábrica fora dos Estados Unidos da América sendo autorizada a operar no ano de 1939 no Rio de Janeiro. Os conhecimentos básicos de informática se tornaram fundamentais no mercado contemporâneo, se tornando obsoletos o trabalhador que ao menos saiba ligar e desligar um computador, utilizar um mouse e acessar a internet. A pobreza sempre é necessária como formula mais que necessária para a existência do capitalismo, pode e é alimentada pela crise mundial, situação onde tivemos no em 2016 país cerca de 26 milhões de trabalhadores desempregados, porém o desemprego não é o fator direto para a pobreza, mas contribui fortemente. Ações podem levar a inclusão a quem assim necessita. As universidades tem um papel fundamental no combate à exclusão digital contribuindo com diminuição ou rompimento da fronteira da inclusão digital.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/eadtde.v6i8.7638

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.