Inglês para crianças do ensino fundamental I nos sistemas apostilados de ensino: instrumental ou transformador?

Ticiane Rafaela de Andrade Moreno, Juliana Reichert Assunção Tonelli

Resumo


O propósito deste artigo é analisar duas coleções didáticas de inglês para o Ensino Fundamental I de Sistemas Apostilados de Ensino sob as óticas de aprendizagem e linguagem. As teorias mais recentes da Linguística Aplicada apontam um ensino de língua inglesa para crianças pautado pelo sociointeracionismo, aprendizagem significativa (TONELLI, 2007), currículo espiral (TONELLI, GIMENEZ, 2013), desenvolvimento integral do indivíduo (ROCHA, 2007, 2008; TONELLI, GIMENEZ, 2013), Zona de Desenvolvimento Proximal (ZDP) (TAMBOSI, 2007), língua em uso e letramentos (ROCHA, 2007, 2008, 2009, 2010). O que muito dista da realidade dos materiais mais próximos de perspectivas comportamentais da aprendizagem e estruturais da linguagem. Questionamos, então, qual a qualidade do ensino de língua inglesa para crianças que, de fato, adentra as salas de aulas, visto que o livro didático/apostila é utilizado para além de seus propósitos como ferramenta e instrumento didático, aproximando-se mais de objeto de autoridade no contexto escolar (SOUZA, 1999).

Palavras-chave


Língua inglesa para crianças. Sistemas Apostilados de Ensino. Ensino e Aprendizagem.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.