Procedimentos metodológicos para se eleger categorias de análise baseadas em referências teórico-conceituais

Autores

  • Bryann Breches Unicid
  • Vanda Mendes Ribeiro Unicid
  • Claudia Lemos Vóvio
  • Célia Maria Haas Unicid

DOI:

https://doi.org/10.30612/eduf.v8i22.9056

Palavras-chave:

Metodologia de pesquisa. Formação continuada. Categorias de análise.

Resumo

Este artigo propõe procedimentos metodológicos para a definição de categorias de análise apriorísticas com base em referências teórico-conceituais. Foram elaboradas para o exercício de examinar um conjunto de entrevistas realizadas com professores da educação básica sobre suas percepções de formação continuada vivenciada ao longo de suas carreiras. Primeiramente, realizou-se levantamento de referências publicadas a partir de 2000, sobre formação continuada, junto ao Scielo, no ano de 2014. Em seguida, fez-se análise desses textos com base em orientações técnicas da análise de conteúdo. Requisitos comuns considerados, nessas referências, relevantes para a formação continuada docente constituíram categorias de análise apriorísticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRZEZINSKI, I. Políticas contemporâneas de formação de professores para os anos iniciais do ensino fundamental. Educ. Soc., Campinas , v. 29, n. 105, p. 1139-1166, Dec. 2008. Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302008000400010&lng=en&nrm=iso. access on 23 Apr. 2018.

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302008000400010.

CANDAU, V. M. F. A formação continuada de professores: tendências atuais. In: REALI, A. de M. R.; MIZUKAMI, M. da G. N. (Orgs). Formação de professores: tendências atuais. São Carlos: EDUFSCar, 2003. p. 139-152.

CHAMON, Edna Maria Querido de Oliveira. Um modelo de formação e sua aplicação em educação continuada. Educ. rev., Belo Horizonte , n. 44, p. 89-109, Dec. 2006 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982006000200005&lng=en&nrm=iso>. access on 23 Apr. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982006000200005.

DAVIS, C. L. F. et al. Formação continuada de professores em alguns estados e municípios do Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 144, dez. 2011. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/77/89

DUARTE, R. Entrevistas em pesquisas qualitativas. Educar, n. 24, p. 213-225, 2004.

FUSARI, J. C. A Formação Continuada de Professores no Cotidiano da Escola Fundamental. Série Ideias, São Paulo, FDE, v. 12, p. 25-34, 1992.

FUSARI, J. C. Formação continuada de professores: a questão psicossocial. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 98, p. 191-204, 2003. Disponível em: http://www.scielo.com.br/pdf/cp/n119/n119a10.pdf

FUSARI, J. C; BARRETO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

IMBERNÓM, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

IMBERNÓM, F. Formação continuada de professores. São Paulo: Artmed, 2010.

PINTO, C. B. G. C. A formação contínua do professor e o sucesso do ensino-aprendizagem. Universitas Humanas, v. 2, n.1. p. 408-412, 2008.

SILVA, A. M. C. A formação contínua de professores: uma reflexão sobre as práticas e as práticas de reflexão em formação. Educação & Sociedade, n. 72, p. 89-109, 2000.

TARDIF, M. Saberes Profissionais dos Professores e Conhecimentos Universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação. ANPED, São Paulo, n. 13, p. 5-24, jan./abr. 2000. Disponível em: http://www.anped.org.br/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf. Acesso em: 15 nov. 2011.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

TARDIF, M; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educ. Soc., Campinas, v. 21, n. 73, p. 209-244, dez. 2000. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302000000400013&lng=pt&nrm=iso. acesso em 23 abr. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302000000400013.

TARDIF, M; RAYMOND, Danielle; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2018-11-20

Como Citar

BRECHES, B.; RIBEIRO, V. M.; VÓVIO, C. L.; HAAS, C. M. Procedimentos metodológicos para se eleger categorias de análise baseadas em referências teórico-conceituais. Educação e Fronteiras, Dourados, v. 8, n. 22, p. 221–235, 2018. DOI: 10.30612/eduf.v8i22.9056. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/9056. Acesso em: 20 jun. 2024.