Linguística aplicada: da antiga às novas bases para o ensino de língua inglesa

Domingos Sávio Pimentel Siqueira, Polyanna Castro Rocha Alves

Resumo


Este artigo traça um breve panorama da consolidação da Linguística Aplicada como ciência e, em seguida, aponta suas tendências contemporâneas de desenvolvimento. Perante a discussão proposta, pretende-se verificar como o conhecimento desenvolvido nessa área pode auxiliar nas investigações voltadas para o contexto de ensino/aprendizagem de línguas que busquem contemplar os desdobramentos políticos e ideológicos decorrentes da atual organização mundial. No segmento final deste trabalho, será dada particular atenção aos múltiplos desafios e mudanças de paradigmas que incidem, especificamente, sobre o ensino de inglês como língua franca e suas implicações no que se refere, em especial, à perspectiva intercultural de ensino. Para tanto, autores como Moita Lopes (1996, 2006, 2009), Celani (1998), Rajagopalan (2003, 2004, 2006), Kumaravadivelu (2006), Jenkins (2007), Seidlhofer (2011), Mendes (2007, 2008), dentre outros, darão sustento à discussão.

Palavras-chave


Linguística Aplicada. Ensino de Língua Inglesa. Inglês como língua franca. Interculturalidade.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.