A filosofia da linguagem do Círculo de Bakhtin e a LA indisciplinar: diálogos possíveis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/raido.v14i36.12414

Palavras-chave:

Círculo de Bakhtin. LA indisciplinar. Dialogismo. Ideologia.

Resumo

Concepções da filosofia de linguagem do Círculo de Bakhtin têm sido ressignificadas por linguistas aplicados/as para criar inteligibilidade sobre os usos situados de recursos semióticos em esferas sociais diversas. Levando-se em conta os processos de (des/re)contextualização de construtos da análise dialógica do discurso bakhtiniana na Linguística Aplicada, o presente artigo parte de uma perspectiva indisciplinar/transgressiva de Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006; PENNYCOOK, 2006; AUTORA; FABRÍCIO, 2019) para refletir sobre diálogos possíveis entre essa vertente e construtos do Círculo como enunciado, atitude responsiva, ato responsável, dialogismo e ideologia. A reflexão esboçada foca na potência desses diálogos no desafio de discursos hegemônicos que (des)legitimam determinadas práticas sociais em detrimento de outras. Para ilustrar essa potencialidade, convocamos concepções do Círculo para problematizar, em uma perspectiva indisciplinar de LA, enunciados sobre educação de jovens e adultos e ideologias linguísticas enunciadas por leitores/as e/ou produtores/as de literatura de fãs (fanfiction).

 

Biografia do Autor

Paula Tatianne Carrera Szundy, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduação em Letras - Faculdades Integradas Teresa Dávilla (1995), mestrado em Linguística Aplicada e Ensino de Línguas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001), doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005) e pós-doutorado pelo Kings College London (2015-16), realizado com bolsa de estágio sênior concedida pela CAPES (processo número 99999.002817/2015-02) . Atualmente é Professora Associada do Departamento de Letras Anglo-Germânicas, professora permanente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Linguística Aplicada da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi presidente da Associação de Linguística Aplicada do Brasil nos biênios 2016-2017 e 2010-2011. Tem experiência na área de Linguística Aplicada, com ênfase em formação de professores e seus interesses de pesquisa incluem: ensino-aprendizagem de línguas adicionais, formação de professores, gêneros discursivos e ensino, práticas de letramentos no ensino básico e/ou superior e ideologias linguísticas.

Referências

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. 3ª ed. Tradução do italiano de Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2017 [1919/1921].

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. Notas da edição russa de Serguei Botcharov. 1ed. São Paulo: Editora 34, 2016 [1952/53].

BAKHTIN, M. Teoria do romance I: a estilística. Tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra; organização da edição russa de Serguei Botcharov e Vadim Kójinov. 1ed. São Paulo: Editora 34, 2015 [1930].

BAUMAN, R.; BRIGGS, C. L. Voices of Modernity: language ideologies and the politics of inequality. Cambridge University Press, 2003.

BEZERRA, P. Breve glossário de alguns conceitos-chave. In: BAKHTIN, M. Teoria do romance I: a estilística. Tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra; organização da edição russa de Serguei Botcharov e Vadim Kójinov. 1ed. São Paulo: Editora 34, 2015 [1930].

BLOMMAERT, J. Discourse: a critical introduction. Cambridge University Press, 2005.

CARVALHO, M. Primeiras letras – Alfabetização de jovens e adultos em espaços populares. São Paulo: Ática, 2009.

COSTA, L. R. A questão da ideologia no Círculo de Bakhtin. Cotia, São Paulo: Ateliê Editorial, 2017.

DI PIERRO, M. C.; GALVÃO, A. M. O. O preconceito contra o analfabeto. 2º edição. São Paulo: Editora Cortez Editora, 2007.

KROSKRITY, P. V. Language ideologies. A. Duranti (Ed.). A Companion to Linguistic Anthropology. Blackwell Publishing, 2004, p. 496-517.

LOURENÇO FILHO, M. B. O problema da educação de adultos. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 5 n. 14, ago. 1945. p. 169 -185.

MEDVIÉDEV, P. N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Tradutoras Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. 1.ed. São Paulo: Contexto, 2016 [1928]. Edição Kindle.

MOITA LOPES, L. P. Linguística Aplicada e vida contemporânea: problematização dos construtos que têm orientado a pesquisa. In MOITA LOPES, L. P. (Org.). Por uma Linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 85-107.

MOITA LOPES, L. P. Ideology in research methodology. In Chapelle, Carol A. (ed.), The Encyclopedia of Applied Linguistics, 1-6. 1ed. New York: Wiley Blackwell, 2013.

PENNYCOOK, A. Uma Linguística Aplicada transgressiva. In MOITA LOPES, L. P. (Org.). Por uma Linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 67-84.

RAJAGOPALAN, K. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003

RAJAGOPALAN, K. Repensar o papel da Linguística Aplicada. In MOITA LOPES, L. P. (Org.). Por uma Linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 149-168.

ROJO, R.; MELO, R. Letramentos contemporâneos e a arquitetônica bakhtiniana. D.E.L.T.A, 33.4, 2017, p. 1271-1289.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem [1929]. 1ª ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

SOUZA, G.T. Introdução à teoria do enunciado concreto. São Paulo: Humanitas/FFLCH, 1999.

SZUNDY, P. T. C. Language ideologies on English as a Lingua Franca in Brazil: conflicting positions expressed by undergraduate students. The Journal of English as a Lingua Franca, v. 6, 2017, p. 167-192.

SZUNDY, P. T. C.; FABRICIO, B. F. Linguística Aplicada e indisciplinaridade no Brasil: promovendo diálogos, dissipando brumas e projetando desafios. In: AUTORA.; TÍLIO, R.; MELO, G. C. V. (Orgs.). Inovações e desafios epistemológicos em Linguística Aplicada: perspectivas sul-americanas. 1ed.Campinas: Pontes Editores, 2019, v. 1, p. 63-89.

VOLÓCHINOV, V. N. A palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova. 1ed. São Paulo: Editora 34, 2019 [1930].

VOLÓCHINOV, V. N. A construção da enunciação. In: VOLÓCHINOV, V. N. A construção da enunciação e outros ensaios. Organização, tradução e notas de João Wanderley Geraldi. Edição e supervisão da tradução Valdemir Miotello. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013 [1930].

VOLÓCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. Ensaio introdutório de Sheila Grillo. 1ed. São Paulo: Editora 34, 2017 [1929].

WOOLARD, K. A. Introduction. In: SCHIEFFELIN, B. B.; WOOLARD, K. A.;

KROSKRITY, P. V. (Eds.). Language ideologies practice and theory. Oxford: Oxford University Press, 1998.

Downloads

Publicado

10/12/2020

Como Citar

Szundy, P. T. C., Martins, P. de S., & Moreirão, D. D. P. (2020). A filosofia da linguagem do Círculo de Bakhtin e a LA indisciplinar: diálogos possíveis. Raído, 14(36), 378–399. https://doi.org/10.30612/raido.v14i36.12414

Edição

Seção

30 anos da ALAB: desafios, rupturas e possibilidades de pesquisa em Linguística Aplicada

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)