Estado do conhecimento

O que dizem as pesquisas acerca da busca por resultados do IDEB, entre os anos de 2011-2021?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/eduf.v13i00.17801

Palavras-chave:

IDEB, Qualidade da educação, Resultados

Resumo

Este trabalho objetiva descrever e sistematizar as pesquisas realizadas dos anos de 2011-2021, que apresentam discussão em torno do IDEB e a busca por resultados quantitativos e/ou qualitativos da educação. Os dados foram analisados através de duas categorias, a partir da Análise do Discurso (AD) de Foucault (2008), por meio do método arquegenealógico, sendo elas: regularidades discursivas e a dispersão. Identificou-se, como regularidades discursivas, a fragilidade do IDEB como indicador da qualidade do ensino nas escolas públicas, além de uma concepção de qualidade voltada para o mercado de trabalho e empregabilidade. Ademais, a maquinaria do IDEB influencia na busca por resultados que representam o quantitativo no âmbito educacional. Quanto à dispersão, constatou-se que, embora o IDEB não seja um reflexo preciso da qualidade da educação, não foram identificadas atitudes de resistência em relação ao índice, pois as ações destinadas a alcançar resultados considerados satisfatórios continuam sendo desenvolvidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Pessoa de Queiroz, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Mestrado em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da UERN.

Ciclene Alves da Silva, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Professora Adjunta IV da UERN, com atuação na área de Políticas Educacionais e gestão escolar. Atualmente Chefe do Departamento de Educação.

 

Referências

AUDINO, J. F. A qualidade da educação na relação entre o IDEB e a gestão educacional: efeitos, limites e possibilidades. 2020. 229f. Tese (Doutora em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2020.

BRASIL. Conselho de Ensino Superior. Decreto n.º 977/65, de 03 de dezembro de 1965. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/parecer-cesu-977-1965-pdf. Acesso em: 15 jul. 2023.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 24. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

FREITAS, L. C. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

KLAUCK, G. A. C. Indicadores de qualidade do ensino: um estudo em escola destaque no IDEB. 2012. 185f. Dissertação (Pós-Graduação em Educação) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2012.

LOPES ASSIS, L. M. Os sujeitos docentes e a qualidade da educação básica: indicadores de rendimento escolar da rede pública municipal e estadual de Cascavel no Paraná. 2018. 194 f. Dissertação (Pós-Graduação em Educação) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, PR, 2018.

LUZ, R. C. A avaliação externa em larga escala e as repercussões no cotidiano escolar. 2021. Dissertação (Mestrado Profissional de Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2021.

MARQUES, W. O método arquegenealógico na análise do discurso: o potencial sujeito aprendiz e aprendizagem de língua inglesa no discurso publicitário-institucional. Linguagem em (Dis)Curso, [S.I.], v. 16, n. 2, p. 261-272, 2016. DOI: 10.1590/1982-4017-160204-3115. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ld/a/VSrsRmMZ6GvkpyydhX3zhhp. Acesso em 16 jul. 2023.

MILLS. C. W. (Charles Wright). 1916-1962. Sobre o artesanato intelectual e outros ensaios. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

MOROSINI, M. C.; NASCIMENTO, L. M.; NEZ, E. Estado do conhecimento: a metodologia na prática. Humanidades e Inovação, Tocantins, v. 8, n. 55, p. 69-81, 2021. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/4946. Acesso em: 15 jul. 2023.

OLIVEIRA, Q. C. S. O IDEB e a qualidade da educação: a política do IDEB nas escolas da rede municipal de Francisco Beltrão – PR, no período de 2007-2013. 2015. 195 f. Dissertação (Pós-Graduação em Educação) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Francisco Beltrão, PR, 2015.

RAVITCH, D. Vida e morte do grande sistema escolar americano: como os testes padronizados e o modelo de mercado ameaçam a educação. Porto Alegre: Sulina, 2011. p. 318.

SILVA, A. M. A qualidade da educação na concepção de gestores escolares de Pernambuco: um estudo em escolas com índices elevados em avaliação. 2017. 118 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2017.

SILVA, C. V. A. P. Descompassos do índice de desenvolvimento da educação básica. 2011. 102 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2011.

SILVA, C. A. Qualidade da educação e IDEB no município de Mossoró/RN: entre o dito e o feito. 2018. 276 f. Tese (Pós-Graduação em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

TAGATA, C. M. Ética na pesquisa científica - o papel do professor na construção de um cidadão ético. Rev. Ciên. Jur. e Soc. da Unipar, Umuarama. v. 11, n. 1, p. 115-125, 2008. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/juridica/article/view/2253. Acesso em: 15 jul. 2023.

Publicado

2023-12-21

Como Citar

QUEIROZ, Karina Pessoa de; SILVA, Ciclene Alves da. Estado do conhecimento: O que dizem as pesquisas acerca da busca por resultados do IDEB, entre os anos de 2011-2021?. Educação e Fronteiras, Dourados, v. 13, n. 00, p. e023018, 2023. DOI: 10.30612/eduf.v13i00.17801. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/educacao/article/view/17801. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua