Comparação entre o Índice de Qualidade da Água com um Protocolo de Avaliação Rápida em dois córregos urbanos do município de Naviraí, MS

Ana Paula Lemke, Kellen Natalice Vilharva, Yzel Rondon Súarez

Resumo


A qualidade de água está sofendo decréscimo devido as atividades humanas, principalmente agropecuária e urbanização, nesse contexto surge a necessidade de avaliar a qualidade da água através de ferramentas eficientes e econômicas, dessa forma, este trabalho teve como objetivo estimar o Índice de Qualidade de Água e compará-lo com o Protocolo de Avaliação Rápida de Diversidade de Habitat em dois córregos urbanos. Foram amostrados oito pontos nas microbacias dos córregos Cumandaí e Tarumã, Rio Amambai. O Índice de Qualidade da Água foi realizado através das variáveis oxigênio dissolvido, pH, temperatura, turbidez, DBO, E. coli, sólidos totais dissolvidos, nitrogênio e fósforo total. Foi utilizado o Protocolo de Avaliação Rápida de Diversidade de Habitats. Foi possível verificar que o Índice de Qualidade de Água (IQA) variou entre 46 e 57, e o Protocolo de Avaliação Rápida Variou entre 37 e 72. Os resultados obtidos para o índice de qualidade da água e para o parâmetro de avaliação rápida são estatisticamente equivalentes. No entanto, vale ressaltar que os métodos são complementares, ou seja, devem ser aplicados conjuntamente.

Palavras-chave


Ambientes lóticos. Diversidade de Habitats. Rio Amambai.

Texto completo:

PDF

Referências


CALLISTO, M.; FERREIRA, W. R.; MORENO, P.; GOULART, M. & PETRUCIO, M. Aplicação de um protocolo de avaliação rápida da diversidade de habitats em atividades de ensino e pesquisa (MG-RJ). Acta Limnologica Brasiliensia, v.14, n.1, p. 91-98, 2002.

HANNAFORD, M.J; BARBOUR, M.T. & RESH, V.H. Training reduces observer variability in visual-based assessments of stream habitat. Journal North American Benthoological Society, v.16, n.4, p. 853-860, 1997.

MORAIS, P.B., MARQUES, O.B., BESSA, G.F., SOUSA, F.M.P., MELO, W.G.P. O uso de Protocolo de Avaliação Rápida (PAR) para avaliação da integridade ambiental de um trecho urbano do Córrego Sussuapara, Tocantins, Brasil. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v.6, n.2, 2015.

R Core Team. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. 2015. Disponível em . Acesso em 28/05/2018.

SOUZA, A.C., REIS, T.D.F., SÁ, O.R. Comparação entre o Índice de Qualidade da Água (IQA) com o Protocolo de Avaliação Rápida de habitats no córrego Liso, município de São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais. Fórum Ambiental Paulista, v.20, n.2, p. 392-409, 2014.




DOI: https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v5i9.8583



RealizAção - Revista on-line de Extensão e Cultura
ISSN 2358-3401

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.