O aluno surdo – da educação ao mercado de trabalho na promessa legal e na realidade de Ponta Porã

Jakellinny Gonçalves de Souza Rizzo, Karla Alexandra Benites Florenciano

Resumo


O presente objetivou analisar à maneira que a escola tem contribuído para a inserção do aluno surdo no mercado de trabalho. Pesquisa bibliográfica e empírica. Apresenta-se uma visão histórica da educação dos surdos, oportunizando conhecer as principais correntes metodológicas que nortearam a educação dos mesmos em diversos períodos históricos, bem como o papel de diversos componentes da comunidade escolar em relação à inclusão do aluno surdo na sociedade e no mercado de trabalho. A pesquisa de campo realizou-se em uma escola pública de rede estadual, sob a forma de entrevistas realizadas com os alunos surdos. Verificou-se que na prática essa escola tem contribuído pouco para a inserção dos alunos surdos no mercado de trabalho, pois estes, muitas vezes, não conseguem ter uma plena comunicação nem dentro da escola, muito menos fora dela.

Palavras-chave


Escola. Libras. Surdez. Inclusão.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBRES, N. D. A. História da língua brasileira de sinais em Campo Grande–MS. 2005 Disponível em: < http://editora-arara-azul.com.br/pdf/artigo15.pdf> Acesso em 14 Dez. 2017.

ARANHA, M. L. A. História da Educação. 2 ed. São Paulo: Moderna.1996.

BRASIL, Lei nº 8213 de 25 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência e dá outras providências a contratação de portadores de necessidades especiais. Diário Oficial da União, s.1, p. 14809, 1991. Disponível em: . Acesso em 14 dez. 2017.

BRASIL, Lei nº 8.112 de 11 de dezembro de 1990. Disponível em . Acesso em 14 dez. 2017.

BRASIL, Decreto n° 5626 de 22 de dezembro de 2005, dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS. Diário Oficial da União, s.1, p. 28, 2005. Disponível em < http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2005/decreto-5626-22-dezembro-2005-539842-norma-pe.html> Acesso em 14 dez. 2017.

BRASIL. Constituição 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF.

EMÍLIO, S. A. Grupos e inclusão escolar: sobre laços, amarras e nós- São Paulo. Paulus, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

HONORA, M.; FRIZANCO, M. L. E. Livro Ilustrado de Língua Brasileira de Sinais: desvendando a comunicação usada pelas pessoas com surdez. 1. ed. São Paulo: Ciranda Cultura, 2009.

LODI, A. C. B.; HARRISON, K. C.; & CAMPOS, S. Letramento e surdez: Um olhar sobre as particularidades dentro do contexto educacional." Letramento e minorias. Porto Alegre: Mediação, 2002.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas – São Paulo: EPU, 1986.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão escolar: O que é? Por quê? Como? 1. ed. São Paulo: Moderna, 2003.

MORAES, J. G. V. História: Geral e do Brasil: volume único – 2.ed. São Paulo: atual 2005.




DOI: https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v4i8.8118



RealizAção - Revista on-line de Extensão e Cultura
ISSN 2358-3401

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.