Análise descritiva dos principais produtos notificados no sistema nacional de notificações para a vigilância sanitária (NOTIVISA)

Cleber Massato Toda, Cleber Massato Toda, Jessica Natalia Andre

Resumo


O uso Racional do Medicamento (URM) deve ser estimulado como forma de garantir a eficácia e segurança. Apesar de todo o cuidado e o URM, denota-se a eminência de Reações Adversas a Medicamentos (RAM). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária como forma de amenizar o aparecimento das RAM criou o Sistema Nacional de Notificação em Vigilância Sanitária (NOTIVISA). O presente artigo teve por objetivo identificar os principais produtos que foram notificados no NOTIVISA relacionados aos eventos adversos (EA), queixas-técnicas (QT) e intoxicações. Trata-se de um estudo descritivo e retrospectivo realizado por meio da análise dos relatórios disponibilizados pelo NOTIVISA, referente ao período de 2007 a 2012. Quanto aos resultados, verificou-se elevado aumento de notificações de EA e de QT principalmente por parte dos medicamentos. Sendo assim, é de suma importância que sejam adotadas medidas urgentes de forma a reverter esse quadro.

Palavras-chave


RAM. NOTIVISA. ANVISA.

Texto completo:

PDF

Referências


ABJAUDE, A. R.; BARBOZA, A.C.B.; MARQUES, L.A.M; RASCADO, R.R. Omissão em Notificações: resultado do desconhecimento em Farmacovigilância. Revista da Universidade Vale do Rio Verde. Três Corações, v. 11, n. 1, p. 267-276, jan/jul, 2013.

ALFARO, M. R.; FERNANDEZ, C.G.; GROSS, S.C. Farmacovigilância em pacientes con el vírus de inmunodeficiência humana/sida en un hospital de Zimbabwe. Medisan, v.16, n3, p. 326, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 1.660 de 22 de julho de 2009. Institui o Sistema de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária, no âmbito do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, como parte integrante do Sistema Único de Saúde – SUS. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 de julho de 2009b.

CARVALHO, M. F. C.; LIEBER, N.S.R.; MENDES, G.B.; SECOLI, S.R.; RIBEIRO, E.; LEBRAO, M.L; DUARTE, Y.A.O. Polifarmácia entre idosos do Município de São Paulo – Estudo SABE. Revista Brasileira Epimiologia. v.145, n. 4, p.45-47, 2012.

COÊLHO, H. L.; ARRAIS, P.S.D.; GOMES, A.P. Sistema de Farmacovigilância do Ceará: um ano de experiência. Caderno Saúde Pública. v.15, n. 3, p.631-640, jul/set, 1999.

DALLY, A. Thalidomide: was the tragedy preventable?. The Lancet. v. 351, n.4, p. 1197-1199, 1998.

DELAFUENTE, J. C. Undersdending and preventing drug interactions in elderly patients. Crit Revista Oncologia Hematologia. v. 48, n.2, p 133-43, 2003.

FRIES, A. T.; PEREIRA, D.C.; BATTISTI, V. Farmacovilância: uma abordagem regulatória. Revista context & e saúde. v.11, n.22, p.40-49, 2012.

MENDES, M. C. P.; PINHEIRO, R.O.; AVELAR, E.S.; TEIXEIRA, J.L.; SILVA, G.M.S. História da Farmacovigilância no Brasil. Revista Brasileira de Farmácia. v. 89, n. 3, p. 246-251, mar. 2008.

MINISTÉRIO DA SAUDE. Sistema Nacional de Informações Tóxico Farmacológicas. Disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=386 Acessado em: 10/04/2014.

MOTA, D. M.; COSTA, A.A.; TEIXEIRA, C.S.; BASTOS, A.A.; DIAS, M.F. Uso abusivo de benzidamida no Brasil: uma abordagem em farmacovigilância. Ciencia & Saúde Coletiva. v. 15, n.3, p. 717-724, 2010.

OLIVEIRA, M. A.; BERMUDEZ, J.A.Z.; SOUZA, A.C.M. Talidomida no Brasil: vigilância com responsabilidade compartilhada. Cadernos de Saúde Pública, v.15, n.1, p.99-112, 1999.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE-OMS. Department of Essential Drugs and Medicines. The Uppsala Monitoring Centre. The importance of pharmacovigilance: safety monitoring of medicinal products. Genebra; 2002.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE-OMS. Segurança dos medicamentos: um guia para detectar e notificar reações adversas a medicamentos. Por que os profissionais de saúde precisam entrar em ação. Organização Mundial da Saúde, Brasília: OPAS/OMS, 2004.

TODA, C.M.; RESTINI, C.B.A. Análise da utilização do NOTIVISA por consumidores de fármacos e por profissionais da área de saúde da cidade de Dourados-MS. 2014. T633a. Dissertação (Mestrado em Educação e Saúde) – UNAERP, Universidade de Ribeirão Preto, São Paulo.

TORRES, A. S. et al. Notificação de EA em vigilância sanitária: incompletitude das variáveis do NOTIVISA em 2007 e 2008. Caderno de Saúde Coletiva. v.1, n.18., p221-223, 2010.

WORLD HEALTH ORGANIZATION -WHO. The Importance of Pharmacovigilance: safety monitoring of medicinal products. Geneva: World Health Organization; 2002.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.