O perfil epidemiológico da aids em adolescentes de 15 á 19 anos no estado do mato grosso do sul entre 2002-2012

Jéssica Natália André

Resumo


A população no geral tem iniciado sua vida sexual mais cedo, na adolescência, onde este período é marcado por diversas mudanças biológicas, psíquicas e sociais, devido a este fato pode acarretar problemas, como as DSTs, sobretudo a AIDS, que é uma doença caracterizada por uma disfunção grave do sistema imunológico do individuo infectado pelo vírus HIV. O presente estudo avaliou o perfil epidemiológico da AIDS em adolescentes de 15 á 19 anos, entre 2002-2012 por meio da consulta no banco de dados disponibilizado no DATASUS.  Segundo os dados obtidos a AIDS teve maior prevalência em mulheres, sendo que a principal via de exposição ao vírus foi a sexual, acometendo principalmente os de menor escolaridade. Assim concluímos que deve haver um maior foco nas mulheres e nos menos escolarizados, visando não só a prevenção, mais também o tratamento.

Palavras-chave


Adolescentes. DST. AIDS.

Texto completo:

PDF

Referências


BORGES, A.L.V; SCHOR, N. Início da vida sexual na adolescência e relações de gênero: um estudo transversal em São Paulo, Brasil, 2002. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.22, n.2, p. 499-507, mar/abr 2005.

BOUNDY, J. et al. Enfermagem medico cirúrgico. 3 ed. Rio de Janeiro, Editora Ruchmann e Affonso, 2004.

BRASIL. Guia de Vigilância Epidemiológica. 5 ed. Brasília, 2002. Disponível em: ehttp://szb.org.br/blog/conteudos/bibliografias/06-veterinaria/guia-de-vigilanciaepidemologica-vol-i-aids-e-hepatites-virasi.pdf Acessado em 28 abr 2013.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Disponível em: http://www.ibge.gov.br/estadosat/perfil.php?sigla=ms Acessado em 28 abr 2014.

BRÊTAS, J.R.S et al. Conhecimento sobre DST/AIDS por estudantes adolescentes. Revista Escola de Enfermagem, USP, v.43, n.3, p.551-557, 2009.

CANO, M.A.T. et al. O conhecimento de jovens universitários sobre a AIDS e sua prevenção. Revista Eletrônica de Enfermagem, v.9, n.3, p.748-758, 2007.

KAHHALE, E.P. et al. HIV/AIDS: enfrentando o sofrimento psíquico. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n.9, p. 1811-1814, set. 2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Pesquisa sobre comportamento sexual e percepções da população brasileira sobre HIV/AIDS. Brasília: Coordenação Nacional de DST e AIDS, 2000 a.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Recomendações para a Atenção Integral a Adolescentes e Jovens vivendo com HIV/AIDS. Brasília: Coordenação Nacional de DST e AIDS, 2013 b.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Boletim Epidemiologico HIV/AIDS.Brasília: Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais, 2013 c.

TAQUETTE, S.R.; VILHENA, M.M.; PAULA, M.C. Doenças sexualmente transmissíveis na adolescência: estudo de fatores de risco. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v.37, n.3, p.210-214, mai/jun 2004.

VILLELA, W.V.; DORETO, D.T. Sobre a experiência sexual dos jovens.Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.22, n.11, p.2467-2472, nov. 2006.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.