Formação para pesquisa nos cursos de licenciatura em Letras: pela transformação do ensino básico

Mirelle de Oliveira Freitas

Resumo


Neste artigo, apresentamos um estudo teórico acerca da importância da formação científica voltada à pesquisa nos cursos de licenciatura, para que, na educação básica, professores e alunos assumam autoria no processo de ensino e aprendizagem. Partimos do pressuposto de que o letramento científico do professor é fator preponderante para o desenvolvimento de um ensino voltado à observação, ao questionamento e à investigação, de modo a promover formação crítica e transformações sociais. Por isso a relevância da alfabetização e do letramento científico nas licenciaturas. A abordagem tomou como recorte os cursos de Letras com habilitação para o ensino de língua materna. Para as discussões, desenvolvidas a partir do campo indisciplinar de estudos da Linguística Aplicada, foram relevantes os trabalhos de Chassot (2016) e Demo (2006, 2015). Também, os estudos sobre letramento e alfabetização desenvolvidos por Kleiman (2005, 2006, 2008), na Linguística Aplicada, e Magda Soares (2009), na área da educação.

Palavras-chave


Educação básica. Ensino de língua. Formação científica. Licenciaturas. Linguística Aplicada.

Texto completo:

PDF

Referências


BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. 51. ed. São Paulo: Loyola, 2009.

BONINI, Adair. A relação entre prática social e gênero textual: questão de pesquisa e ensino. Veredas – Revista de Estudos Linguísticos, Juiz de Fora, v. 2, p. 58-77, 2007.

CHASSOT, Att ico. Alfabetização Científica: questões e desafios para a educação. 7. ed. Ijuí: Unijuí, 2016. 344 p.

DELORS, Jacques et al. Educação um tesouro a descobrir: Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez; Brasília: Unesco, 1998.

DEMO, Pedro. Pesquisa: princípio científico e educativo. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

DEMO, Pedro. Educação e alfabetização científica. Campinas: Papirus, 2015. E-book, sem paginação.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Tradução Izabel Magalhães. Brasília: UNB, 2001.

FERNANDES, Elizângela da Rocha. Letramento científico no ensino básico público no município de Palmas – Tocantins. 2016. 106 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Pós-Graduação em Letras, Ensino de Língua e Literatura, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2016.

KLEIMAN, Angela B. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Campinas: UNICAMP: Cefiel, MEC: Secretaria de Ensino Fundamental, 2005. (Apostila).

KLEIMAN, Angela B. Professores e agentes de letramento: identidade e posicionamento social. Filologia e Linguística Portuguesa, [s.l.], v. 8, p. 409-424, 2006.

KLEIMAN, Angela B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, Angela B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2008. p. 15-61.

LETRAS com Ciências. Direção: Wagner Rodrigues Silva, Edição: Bruno Reis Santana, Victor Chiang Braga Barroso Mendes. Palmas, TO: 2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Vb2DhVUZVco. Acesso em: 24 out. 2017.

MILLAR, Robin. Um currículo de ciências voltado para a compreensão por todos. Ensaio, Belo Horizonte, v. 5, n. 2, p. 146-164, out. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epec/v5n2/1983-2117-epec-5-02-00146.pdf. Acesso em: 31 out. 2017.

SANTOS, Wildson Luiz Pereira dos. Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 36, set./dez. 2007.

SILVA, Wagner Rodrigues. Letramento científico na formação inicial do professor. Práticas de Linguagem, v. 6 especial - Escrita discente, dez. 2016.

SOARES, Magda Becker. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.




DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v12i30.9380

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.