House of Cards: dna Shakesperiano na trilogia e nas séries

Brunilda T. Reichmann

Resumo


Este artigo faz uma leitura de produções literárias e televisivas contemporâneas, da trilogia política House of Cards, To Play the King e The Final Cut, do escritor inglês Michael Dobbs; da série da BBC: The House of Cards Trilogy, adaptação desses romances; bem como da maxissérie da Netflix, House of Cards, baseada nas anteriores. Detém-se em alguns elementos literários dessas produções e os relaciona com peças do dramaturgo inglês William Shakespeare, mais especificamente, a Macbeth, a Otelo, o Mouro de Veneza e a Ricardo III. Tentamos demonstrar como romancistas, roteiristas e diretores de séries celebram a inigualável arte de Shakespeare ao retrabalhar temas, atualizar contextos e reconstruir traços de personalidade de seus personagens inesquecíveis. Em suma, este texto visa resgatar algumas características genéticas das peças de Shakespeare presentes na produção artística/midiática contemporânea.

Palavras-chave


House of Cards. Political novels. TV series. Shakespearean genes.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


CARMO, C. Ratazana gigante capturada nos arredores de Londres. Correio da Manhã. Disponível em: http://www.cmjornal.xl.pt/insolitos/detalhe/ratazana_gigante_capturada_nos_arredores _de_londres.html. Acesso: 09 mar. 2017.

DOBBS, M. House of Cards. Trad. Luis Reyes Gil. São Paulo: Benvirá, 2014.

______. House of Cards – xeque-mate. Trad. Carlos Haag. São Paulo: Benvirá, 2016.

______. House of Cards – o ultimo ato. Trad. Carlos Haag. São Paulo: Benvirá, 2016.

HELIODORA, B. Introdução. Otelo, o mouro de Veneza. Trad. Barbara Heliodora. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011. (Saraiva de bolso)

______. Introdução. Ricardo III. Trad. Barbara Heliodora e Ana Amélia de Queiroz C. de Mendonça. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2013. (Saraiva de bolso)

GENETTE, G. Palimpsestos: a literatura de segunda mão. Extratos traduzidos do francês por Cibele Braga, Erika Vieira, Luciene Guimarães, Maria Antônia Ramos Coutinho, Mariana Arruda e Miriam Vieira. Edições Viva-Voz. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Letras, 2010.

HOUSE OF CARDS. Official site. Disponível em: https://www.netflix.com/br/title/70178217. Acesso em: 06 mar. 2017.

HUTCHEON, L. Uma teoria da adaptação. Trad. André Cechinel. Florianópolis: Ed. UFSC, 2011.

KENSKI, R. Rato, o pior amigo do homem. Disponível em: http://super.abril.com.br/ciencia/rato-o-pior-amigo-do-homem. Acesso em: 09 mar. 2017.

LEITCH, Thomas. Between Adaptation and Allusion. In: Film Adaptations and Its Discontents: From Gone with the Wind to The Passion of Christ. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 2007. p. 93-126.

MARTHE, M. O poder vicia. Revista Veja. Editora Abril, edição 2532 / ano 50 / n. 22 (31 de maio de 2017), p. 104-107.

PAVIS, P. Dicionário de teatro. Tradução sob direção de J. Guinburg e Maria Lúcia Pereira. São Paulo: Perspectiva, 1999.

ROCHA, S. A. Coluna Augusto Nunes. Disponível em http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/imagens-em-movimento-time-lapse-uma-camera-lenta-as-avessas/. Acesso: 14 mar. 2017.

SAINT-GELAIS, R. Fiction Transfuge. Paris: Seuil, 2011.

SHAKESPEARE. W. Macbeth. Tradução de Beatriz Viégas-Faria. Porto Alegre: L&PM, 2007. (Coleção L&PM Pocket)

______. Otelo, o mouro de Veneza. Tradução de Barbara Heliodora. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011. (Saraiva de bolso)

______. Ricardo III. Tradução de Barbara Heliodora e Ana Amélia de Queiroz C. de Mendonça. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2013. (Saraiva de bolso)

STAM, R. Introdução à teoria do cinema. São Paulo: Papirus, 2003.

______. Teoria e prática da adaptação: da fidelidade à intertextualidade. Ilha do Desterro. Florianópolis, n. 51, p. 019-053, jul./dez., 2006.

TWEETER@HOUSEOFCARDS. Twitter oficial de House of Cards brinca com crise política do Brasil. Disponível em: http://www.infomoney.com.br/negocios/como-vender-mais/noticia/6475319/twitter-oficial-house-cards-brinca-com-crise-politica-brasil. Acesso em: 29 maio 2017.




DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v11i28.6316

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.