Internacionalização da Língua Brasileira de Sinais: relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/realizacao.v8i16.15449

Palavras-chave:

Libras. Extensão. Surdos. Ensino de L2. MOOC

Resumo

Este trabalho tem como objetivo descrever alguns aspectos experienciados pelos autores no desenvolvimento do Projeto de Extensão intitulado Brazilian Sign Language: Learn the Basics. O projeto teve como principal objetivo a internacionalização da Língua Brasileira de Sinais (Libras), se configurando em um curso de Libras ofertado em inglês, através da plataforma Moodle, com duração de 5 semanas. O projeto foi coordenado pelo coautor deste trabalho e a autora atuou como tutora do curso. Apresentaremos no decorrer do trabalho uma descrição mais detalhada do Projeto, como se deu a atuação dos autores no curso, e as questões que se desdobraram no decorrer do curso no que se refere a: i) internacionalização da Libras, ii) alcance do curso, iii) experiências de produção de conteúdo e iv) interação com os alunos via plataforma do Moodle. A priori, é possível relatar que o curso, além de apresentar a oportunidade de falantes de inglês aprenderem Libras, gerou material traduzido da Libras direto para o inglês, sendo uma fonte profícua de disseminação e visibilidade da língua em outros países. Além disso, conclui-se que esse tipo de iniciativa pode gerar um intercâmbio entre universidades/alunos/pesquisadores da mesma grande área, contribuindo para a internacionalização do conteúdo produzido em universidades brasileiras e no caso específico do Projeto relatado aqui, exaltando o papel da extensão na promoção do conhecimento sobre a Língua Brasileira de Sinais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ednilson Gomes de Souza Júnior, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor do Departamento de Libras (DLSB) do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tradutor e Intérprete. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da mesma universidade. Integrante do Grupo de Pesquisa InterTrads.

Vitória Tassara Costa Silva, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Estudos da Tradução pela mesma instituição. Formada em Letras Bacharelado - Tradução Inglês/Português pela Universidade Federal de Pelotas. Graduanda em Bacharelado em Letras-Libras na Universidade Federal de Santa Catarina. Integrante do Grupo de Pesquisa InterTrads.

Referências

PICONI, Larissa Bassi. A educação de surdos como uma importante esfera das Políticas Linguísticas para a Língua Brasileira de Sinais: o decreto nº 5.626/05 em foco. Revista Educação Especial, [S.L.], v. 32, p. 89, 22 out. 2019. Universidade Federal de Santa Maria.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Decreto Nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei Nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Acesso em 30 maio 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Lei Nº. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais– Libras e dá outras providências. Acesso em 30 maio 2013.

GESSER, Audrei. LIBRAS? Que Língua é Essa. Porto Alegre: Parábola, 2009.

CAPOVILLA, F. C.; RAPHAEL, W. D.; MAURÍCIO, A. C. Dicionário Ilustrado Trilíngue da Língua Brasileira de Sinais (Libras). 3ª ed. Volumes 1 e 2. São Paulo: Edusp, 2013.

FELIPE, T. A. LIBRAS em Contexto. Curso Básico. Rio de Janeiro: MEC/FENEIS, 2007.

PIMENTA, N. Curso de Língua de Sinais, vol. 1. Rio de Janeiro: LSB Vídeo, 2007.

HÜNEMEIER, A.P. et al. As contribuições da extensão para a formação pessoal e profissional de acadêmicos bolsistas do projeto redes interdisciplinares. Destaques Acadêmicos, v.8, p.21 - 37, 2017.

Downloads

Publicado

17/12/2021

Como Citar

Souza Júnior, J. E. G. de, & Costa Silva, V. T. (2021). Internacionalização da Língua Brasileira de Sinais: relato de experiência. RealizAção, 8(16), 166–177. https://doi.org/10.30612/realizacao.v8i16.15449

Edição

Seção

Relatos de Experiência