O processo de institucionalização da EaD na UFG a partir da experiência com a Universidade Aberta do Brasil

Lilian Ucker Perotto, Marília de Goyaz

Resumo


O presente artigo tem como objetivo refletir sobre o processo de institucionalização da EaD na Universidade Federal de Goiás a partir da experiência com a UAB - Universidade Aberta do Brasil. Para isso, apresentaremos dados e experiências que marcam a oferta de cursos na modalidade a distância na UFG, destacando o papel que assume o Centro Integrado de Aprendizagem em Rede no processo de institucionalização. Além disso, também apontamos os desafios institucionais que a educação a distância enfrenta diante de um cenário político e econômico complexo e que acabam por afetar certas práticas institucionalizantes.

Palavras-chave


Educação a distância. Universidade Aberta do Brasil. Institucionalização da EaD.

Texto completo:

PDF

Referências


BELLONI, Maria Luiza. Educação a Distância. 6ª Ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2009.

BRANCO, Juliana Cordeiro Soares; PEIXOTO, Maria do Carmo de Lacerda. Universidade Aberta do Brasil. In: MILL, Daniel (org.).Dicionário crítico de educação e tecnologias e de educação a distância. Campinas, SP: Campinas, 2018. p. 667-670.

BRASIL. MEC. Decreto nº 5.800, de 08 de junho de 2006. Dispõe sobre o sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB).

BRASIL. MEC. Decreto nº 9057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o Artigo 80 da Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. MEC. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Censo da educação Superior: notas estatísticas - 2017. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf. Acesso em: mar. de 2019.

BRASIL. MEC. Universidade federal de Goiás (UFG). PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional - 2018/2022. Disponível em: https://secplan.ufg.br/up/1094/o/PDI-UFG_Plano_de_desenvolvimento_institucional.pdf?1540505477

FERREIRA, M.; CARNEIRO, T.C.J. 2015. A institucionalização da educação a distância no ensino superior público brasileiro: análise do sistema Universidade aberta do Brasil. Porto Alegre, Educação Unisinos, volume 19, número 2, maio/agosto 2015, p. 228-243.

MACHADO DA SILVA, C.L.; FILHO, E.R.G.; NASCIMENTO, M.R.; OLIVEIRA, P.T. 2001. Formalismo como mecanismo institucional coercitivo de processos relevantes de mudança na sociedade brasileira. In: Encontro Nacional ANPAD, 25º, Foz do Iguaçu, 2001.

Anais... ANPAD [CD-ROM].

MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

MILL, Daniel. 2011. Virtudes e dificuldades da Universidade Aberta do Brasil (UAB): uma breve análise. In: F. LITTO; M. FORMIGA, Educação a distância: estado da arte. 2ª ed., São Paulo, Pearson, p. 280-291

PEROTTO, Lilian Ucker; OLIVEIRA, Meirilayne Ribeiro. Formação para docência no ensino superior em tempos tecnológicos. In: LIMA, Daniela Costa Britto; SANTOS, Catarina de Almeida; TOSCHI, Mirza Seabra (orgs). Educação a distância (EaD): realidades, evolução e contextos. Anápolis: Editora UEG, 2017. p. 127-136.

TIFFIN, John; RAJASINGHAM, Lalita. A universidade virtual e Global. Porto Alegre: Artmed, 2007.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v8i15.10218

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.