A representação participativa do professor nos manuais de educação física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/eduf.v11iesp.2.16486

Palavras-chave:

Imagens, Educação Física, Manual do Professor

Resumo

O objetivo do presente trabalho concentra-se na análise da representação do docente no Manual do Professor de Educação Física, aprovadas no âmbito do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD 2019). O estudo utilizou a Análise de Conteúdo para interpretar os dados a partir da seleção das imagens no interior de oito manuais de quatro editoras: Boreal, Terra Sul, FTD e Moderna. A amostra específica selecionada é formada por 32 imagens, ou seja, 3,7% do total, demonstrando a pouca visibilidade do professor, entretanto, as imagens predominantes representam professores participativos durante as aulas de Educação Física. Concluímos que essa característica representa um processo de mudança, na tentativa de rompimento com a reprodução de estereótipos autoritários e excludentes, muito aguardado no interior das políticas públicas –, valores imperativos na formação humana, bem como fator que se impõem na sociedade hodierna.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Paulo Loro, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutor em Educação Física. Professor Adjunto da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Referências

BOOG, Ana Carolina; URIZZI, Elisabete Jacques. Práticas corporais e a educação física: 1° e 2° anos. São Paulo: Boreal, 2017a.

BOOG, Ana Carolina; URIZZI, Elisabete Jacques. Práticas corporais e a educação física: 3° ao 5° anos. São Paulo: Boreal, 2017b.

BRACHT, Valter; ALMEIDA, Felipe Quintão. Pedagogia crítica da Educação Física: dilemas e desafios na atualidade. Movimento, Porto Alegre, e25001, nov. 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/96196/54833. Acesso em: 03 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Edital de Convocação 1/2017-CGPLI. Processo de Inscrição e Avaliação de Obras Didáticas para o Programa Nacional do Livro Didático - PNLD 2019. Brasília, DF: MEC, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf. Acesso em: 04 ago. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 04 ago. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. PNLD 2019: educação física – guia de livros didáticos. Brasília, DF: MEC; FNDE, 2018b. Disponível em: https://pnld.nees.ufal.br/. Acesso em: 30 set. 2021.

DARIDO, Suraya Cristina et al. Práticas Corporais: educação física: 1° e 2° anos: manual do professor. São Paulo: Moderna, 2017a.

DARIDO, Suraya Cristina et al. Práticas Corporais: educação física: 3° ao 5° anos: manual do professor. São Paulo: Moderna, 2017b.

DEVÍS-DEVÍS, José. Los materiales curriculares impresos en Educación Física: classificación, usos e investigación. Movimento, v. 7, n. 15, p. 119-136, 2001. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2627. Acesso em: 12 ago. 2021.

ENCONTROS educação física, 1º e 2º ano: manual do professor de educação física: componente curricular educação física: ensino fundamental, anos iniciais. São Paulo: FTD, 2018a.

ENCONTROS educação física, 3º, 5º e 5º ano: manual do professor de educação física: componente curricular educação física: ensino fundamental, anos iniciais. São Paulo: FTD, 2018b.

ESCOLANO-BENITO, Agustín. Libros para la escuela. La primera generación de manuales escolares. In: ESCOLANO-BENITO, A. (org.). Historia ilustrada del libro escolar en España. Del Antiguo Régimen a la Segunda República. Getafe: Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 1997. p. 19-46.

FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo; GONZÁLEZ, Fernando Jaime; SILVA, Sidinei Pithan da. Educação Física crítica em perspectiva democrática e republicana. Movimento, Porto Alegre, e25070, nov. 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/95771/54837. Acesso em: 03 jan. 2020.

GATTI JÚNIOR, Décio. A escrita escolar da história: Livro didático e ensino no Brasil. Bauru, SP: Edusc; Uberlândia, MG: EDUFU, 2004.

GOMES, Paula Botelho et al. Manuais de Educação Física: em rota de colisão com gênero, diversidade e cidadania? In: HENRIQUES, Fernanda (org.). Género, Diversidade e Cidadania. Évora-Portugal: Colibri, 2008. p. 89-101.

GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FRAGA, Alex Branco. Afazeres da Educação Física na escola: planejar, ensinar, partilhar. Erechim, RS: Edelbra, 2012.

JOHNSEN, Egil Borre. Libros de texto en el calidoscopio. Barcelona: Pomares, 1996.

KRIPPENDORFF, Klaus. Content analysis: an introduction to its methodology. Thousand Oaks, CA: Sage, 2003.

MARTÍNEZ-BONAFÉ, Jaume. Los libros de texto como prática discursiva. Revista de Sociologia de la Educación (RASE), Valência, v. 1, n. 1, p. 62-73, jan. 2008. Disponível em: https://ojs.uv.es/index.php/RASE/article/view/8537. Acesso em: 18 jan. 2020.

MIKK, Jaan. Textbook: Research and Writing. Oxford: Lang, 2000.

MOLINA-ALVENTOSA, Joan Pere. El uso de materiales curriculares impresos en la Educación Física de la ESO en la Comunidad Valenciana. 2015. 594 f. Tese (Doutorado em Educação Física e Esportes) – Faculdade de Ciências da Atividade Física e Esportes, Universidade de Valência, Valência, Espanha, 2015.

MOLINA-ALVENTOSA, Juan Pedro; PEIRÓ-VELERT, Carmen; DEVÍS-DEVÍS, José. Un estudio sobre los materiales impresos curriculares en educación física: implicaciones para la formación del profesorado. Movimento, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p. 41-70, jan./abr. 2004. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2825/1439. Acesso em: 28 ago. 2019.

MOYA-MATA, Irene et al. Diseño, fiabilidad y validez de una herramienta para el análisis de las imágenes de los libros de texto de Educación Física. Retos: Nuevas Tendencias en Educación Física, Deporte y Recreación, n. 34, p. 240-246, 2018. Disponível em: https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/59497. Acesso em: 02 maio 2021.

NEIRA, Marcos Garcia. Incoerências e inconsistências da BNCC de Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 40, n. 3, p. 215-223, 2018. DOI: 10.1016/j.rbce.2018.04.001. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0101328918300374?via%3Dihub. Acesso em: 12 ago. 2021.

NEUENDORF, Kimberly. The Content Analysis Guidebook. 2. ed. Cleveland State University, USA: SAGE Publications, Inc., 2017.

REMILLARD, Janine. Curriculum materials in mathematics education reform: a framework for examining teachers’ curriculum development. Curriculum Inquiry, Toronto, v. 29, n. 3, p. 315-342, 1999.

SANT’ANNA, Denise Bernuzzi de. (org.). Políticas do corpo. São Paulo: Estação Liberdade, 1995.

STALLIVIERI, Roselise. Manual do professor para a Educação Física: 1° e 2° ano. Curitiba: Terra Sul, 2017a.

STALLIVIERI, Roselise. Manual do professor para a Educação Física: 3° ao 5° ano. Curitiba: Terra Sul, 2017b.

VARELA-MALLOU, Jesús. El libro de texto ante la incorporación de las TIC a la enseñanza. Santiago de Compostela: Universidad de Santiago de Compostela, 2008. Disponível em: http://federacioneditores.org/img/documentos/Los_TIC_enEnsenanza.pdf. Acesso em: 08 out. 2019.

VENEZKY, Richard. Textbooks in school and society. In: JACKSON, Philip. (Ed.). Handbook of research on curriculum. New York: Macmillan Pub. Comp., 1992. p. 436-461.

WENINGER, Csilla. Textbook analysis. In: CHAPELLE, Carol Ann (org.). The Encylopedia of Applied Linguistics. Hoboken, NJ: Wiley & Sons, 2018.

ZABALA-VIDIELLA, Aníoni; PARCEDISA-ARA, Artur. Pautas para la valoración de materiales curriculares: criterios de análisis de materiales que utilizan el papel como soporte. Espanha: Ministério de Educação e Ciência, 1995.

Publicado

2021-11-30

Como Citar

LORO, A. P. A representação participativa do professor nos manuais de educação física. Educação e Fronteiras, Dourados, v. 11, n. esp.2, p. e021029, 2021. DOI: 10.30612/eduf.v11iesp.2.16486. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/16486. Acesso em: 20 abr. 2024.