Literatura e cinema: diálogos possíveis

Autores

  • Danglei Castro Pereira Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.30612/raido.v11i28.6217

Palavras-chave:

Metropólis. Robhéa. Intertextualidade.

Resumo

O artigo discute um continum de tradição na literatura brasileira que possibilita a mobilização de temas entre literatura e Cinema em um contexto amplo de diálogos interculturais. Nossa preocupação central é apontar para a permanência de um processo de fragilização do humano como resultado das constantes revitalizações dos temas dentro da tradição artística. O diálogo intertextual e a recuperação temática em procedimentos estéticos em diferentes obras artísticas é o ponto de contato teórico que possibilita a aproximação aqui proposta. Nosso corpus de investigação compreende o conto “Ascensão e queda de Robhéa, manequim & robô” de Caio Fernando Abreu (2009); “O cobrador”, de Rubem Fonseca (1986) e os filmes Metrópolis, de Fritz Lang (1927) e Tropa de Elite, de José Padilha (2008). Entendemos que, cada um a sua maneira, conforme Friedrich (1991) mobiliza formas complexas de representação artística e provocam a atualização da precariedade humana em um continum dentro da tradição. É importante ressaltar que o perfil teórico adotado neste estudo pressupõe a compreensão da modernidade com “arte de conjugação”, conforme Paz (1972, 1994), o que garante um processo contínuo de transformação estética, mas paradoxalmente, a permanência e revitalização desta tradição ao longo do tempo histórico, aqui recortado como o século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danglei Castro Pereira, Universidade de Brasília

Doutor em Letras pela UNESP. Professor de Literatura Brasileira na UnB.

Referências

ABREU, C. F. O ovo apunhalado. Porto Alegre: L&PM, 2001.

BENJAMIN, W. Origem do drama barroco alemão. Trad.: Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1984.

BENJAMIN, W. Documentos de cultura, documentos da barbárie. São Paulo: Cultrix/Edusp, 1986, p. 195-198.

BENJAMIN, W. Obras escolhidas 1: Magia e técnica, arte e política. Trad.: Paulo Sérgio Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 223-232

BENJAMIN, W. Sobre alguns temas em Baudelaire. In:_____. Obras Escolhidas III: Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989, p. 103-149.

CHIKLOVSKI, V A arte como procedimento. In: EIKHENBAUM, B. Teoria da Literatura: formalistas russos. 4. ed. Porto Alegre: 1978, p.39-56.

ECO, U. Lector in fábula. Paris: Éditions Grasset, 1990.

FREUD, S. Duelo e melancolia. In: ______. Obras completas. 4. ed. Madrid: Editorial Biblioteca Nueva, 1981, p. 2091-2100 (Tomo II).

GENETTE, G. O discurso da narrativa. Lisboa: Vega (s/d).

GINZBURG, J. Literatura brasileira: autoritarismo, violência, melancolia. Revista de Letras. São Paulo, n.43(1), p.57-68, 2003.

HABERT, N. A década de 70: apogeu e crise da ditadura militar brasileira. São Paulo: Ática, 1992.

JESUS, A. L. G. de. Os conflitos identitários em “Ascensão e queda de Robhéa, manequim e robô”. In. Estação Literária, volume 04, (2009), p. 3-14. Disponível em <http://www.uel.br/pos/letras/EL/vaga0/ELAartl.pdf>

LANG, F. Metropolis. Berlim: Continental Filmes, 1927 (versão reconstituída).

OURIQUE, J. L. P. “Ascensçao e queda de Robjéa, manequim & robô”: um retrato dos anos de chumbo por Caio Fernando Abreu. In. Revista Literatura em Debate, v. 4, número 6, jan/jul/2010, p. 51-69. Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index.php/literaturaemdebate/article/view/536/987. Acesso: 22/02/2017.

PADILHA, J. Tropa de Elite. Fox, 2008.

PADILHA, J. Tropa de Elite II. Fox, 2010.

PAZ, O. Os filhos do barro: do romantismo à vanguarda. Tradução de Olza Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

PAZ, O. Signos em rotação. 3.ed. São Paulo: Perspectiva, 1972.

TYNIANOV, T. Teroria da narrativa. In: In: EIKHEMBAUM, B. Teoria da Literatura: formalistas russos. 4.ed. Porto Alegre: Globo, 1978, p.123-158.

TOMACHEVSKI, B. Temática . In: EIKHEMBAUM, B. Teoria da Literatura: formalistas russos. 4.ed. Porto Alegre: Globo, 1978, p.169-204.

Downloads

Publicado

2017-12-21

Como Citar

Pereira, D. C. (2017). Literatura e cinema: diálogos possíveis. Raído, 11(28), 178–195. https://doi.org/10.30612/raido.v11i28.6217

Edição

Seção

PARTE III - ENTRE A LINHA E A SUPERFÍCIE: LITERATURA E IMAGEM TÉCNICA

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)