Um angolano na Itália e um italiano em Angola: diferentes formas de exílio

Paulo Henrique Pappen

Resumo


Este texto é uma reflexão sobre ser estrangeiro, a partir da comparação entre o filme Perdidos na África (AGE, SCARPELLI e SCOLA, 1968) e o livro de poemas Tempo angolano em Itália (COSTA ANDRADE, 1963). O filme é italiano, mas se passa em Angola, e o livro foi escrito por um angolano exilado na Itália. Estabelece-se assim uma relação complementar entre os estrangeiros apresentados pelas duas obras, bem como diversos pontos de vista reveladores do outro e de dimensões como o espaço e o tempo.

Palavras-chave


Literatura comparada. Cinema. Imagologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v11i26.4929

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.