O esquema causal na condicional “se não me engano”

Autores

  • Munique Pedro Pereira Pinto
  • Taísa Peres de Oliveira

Palavras-chave:

Oração condicional. Causalidade. Modalidade epistêmica.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo principal analisar a construção “se eu não me engano” no português, tendo como parâmetro principal de análise a verificação da relação de causalidade nesse tipo de condicional. Como resultado principal, defende-se que, devido a seu funcionamento como modalizador epistêmico, essa condicional não mais serve para construir a noção de causalidade característica das condicionais prototípicas. Esta análise está assentada em pressupostos funcional-cognitivistas tal como se encontra em Sweetser (1990) e Dancygier (1998). Toma-se, para tanto, as condicionais coleadas em dados no português contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-03-22

Como Citar

Pinto, M. P. P., & Oliveira, T. P. de. (2017). O esquema causal na condicional “se não me engano”. Raído, 10(24), 150–164. Recuperado de https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/Raido/article/view/4904

Edição

Seção

ARTIGOS - LINGUÍSTICA E LINGUÍSTICA APLICADA