Cortesia e heterônimos: notas sobre a contradição em Fernando Pessoa

Glória Maria Monteiro Carvalho, Maria de Fátima Vilar de Melo

Resumo


Este artigo tem por objetivo abordar a noção de cortesia em Fernando Pessoa, dando destaque à dimensão cultural de sua formulação. Indicamos que a ideia assumida pelo poeta português sobre a cortesia, não apenas seria diferente da ideia dominante na cultura ocidental, mas seria seu avesso, na medida em que valoriza a contradição. Supomos, assim, que a valorização da contradição implicada na ideia de cortesia formulada por esse poeta teria, de algum modo, feito presença em sua obra, ou, pelo menos, teria mantido relação com alguns aspectos dessa obra. Em outras palavras, propomos que a cortesia, noção cuja dimensão cultural se mostra de forma tão visível, teria afetado, por meio de seu avesso, a obra de Fernando Pessoa, o que pode ser indicado, de forma mais nítida, em alguns de seus poemas e, especificamente, na criação dos heterônimos.

Palavras-chave


Cortesia. Contradição. Heterônimos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v11i26.4157

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.