A violência famigerada: o público e o privado, a lei e a regra em Guimarães Rosa

Maria Perla Araújo Morais

Resumo


A obra de Guimarães apresenta uma estudo sistemático sobre a constituição do Brasil Moderno. Sob o viés da violência, o escritor tematiza os entraves e a peculiaridades da modernidade nacional. Nesse sentido, seus textos podem ser lidos em diálogo com outros escritores brasileiros, principalmente Machado de Assis, e com estudiosos que elaboraram um repertório crítico acerca das adaptações que os sistemas de sentido europeus sofrem em território nacional. Faremos o conto de Guimarães Rosa “Uai, eu?”, do livro Tutaméia, dialogar com esses momentos da literatura e crítica brasileiras, querendo entender como as obras do escritor mineiro trabalham questões sobre como o Estado Moderno estaria se constituindo, principalmente a partir da temática da violência. Dessa forma, veremos como Rosa torna agudos os grandes dilemas desenvolvimentistas do século XX, dentre eles, os discursos de ordenação e legislação do espaço moderno.

Palavras-chave


Violência. Estado Moderno. Guimarães Rosa. Público. Privado.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.