Embates das representações do sujeito indígena na mídia e o falar de si

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/raido.v16i42.16466

Palavras-chave:

Sujeito Indígena; Estudos discursivos foucaultianos; Processo de subjetivação;

Resumo

O presente artigo tem como objetivo refletir sobre as representações a respeito do sujeito indígena no Município de Dourados-MS com base nos estudos discursivos de Michel Foucault. A proposta deste trabalho foi a de analisar, com base nos estudos discursivos foucaultianos, as regras de formação do discurso, sua acontecimentalização, bem como a descrição das práticas discursivas. A finalidade foi a de identificar, a partir destas práticas, as regras de formação do discurso e a possível presença de dispositivos de poder no processo de subjetivação do sujeito indígena, bem como a maneira pela qual isso se reflete tanto na mídia, quanto no discurso dos próprios sujeitos. O corpus foi composto pela seleção de publicações midiáticas feitas em jornais on-line locais e pela transcrição das entrevistas realizadas com os sujeitos objeto deste trabalho. Pretendeu-se, por meio das análises discursivas realizadas, identificar elementos que lançassem luz às seguintes indagações: Como se dão as representações do sujeito indígena na mídia douradense? Como esse sujeito se percebe nessas representações em um processo de subjetivação e como isso se reflete em seu discurso? O aporte teórico para subsidiar as análises buscou inferência nos estudos discursivos de Michel Foucault, mais especificamente seu método arqueogenealógico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline Zanzi, UFGD

Pesquisadora da área de Análise do Discurso.

Sílvia Mara de Melo, UFGD

Analista do Discurso.

Referências

Após briga, homem mata o vizinho com uma barra de ferro na Aldeia Bororó. Rádio 94 Fm Dourados, Dourados, 2 jan. 2020. Disponível em: <https://www.94fmdourados.com.br/noticias/policial/apos-briga-homem-mata-o-vizinho-com-uma barra-de-ferro-na-aldeia-bororo>. Acesso em: 17 mai. 2022.

ARAÚJO, Valéria. Em aldeia mais perigosa do País para mulheres, força indígena se une contra violência doméstica. O Progresso Digital, Dourados, 4 dez. 2019. Disponível em: <https://www.progresso.com.br/cotidiano/em-aldeia-mais-perigosa-do-paisforca-indigena-se-une -contra-violencia/369027/>. Acesso em 18 mai. 2022.

BAUMAN, Zygmunt. Ensaios Sobre o Conceito de Cultura. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

BORGES, Águeda Aparecida da Cruz. Da Aldeia Para a Cidade: processos de identificação/subjetivação do índio Xavante na cidade de Barra do Garças/MT, alteridade irredutível? 2013. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das Mídias.Tradução: Angela M. S. Corrêa. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2018.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Discurso e Sujeito em Michel Foucault. São Paulo: Intermeios, 2012.

FERRAZ, Carlos; DUARTE, Osvaldo. Indígena de 19 anos é assassinado com facada nas costas. Dourados News, Dourados, 3 out. 2021. Disponível em: <https://www.douradosnews.com.br/dourados/indigena-de-19-anos-e-assassinado-com-facada-nas-costas/1166694/ >. Acesso em 23 mai. 2022.

FISCHER, Rosa M. B., Foucault. In: OLIVEIRA, Luciano A. (org.). Estudos do Discurso: perspectivas teóricas. 1.ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso. 3ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

FOUCAULT, Michel. A Verdade e as Formas Jurídicas. 3.ed. Rio de Janeiro: NAU Editora, 2002.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. 7.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada . 4ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2019.

GREGOLIN, Maria R.V., O enunciado e o arquivo: Foucault (entre) vistas. In: SARGENTINI, Vanice; NAVARRO, Pedro. Foucault e os domínios da linguagem: discurso, poder, subjetividade. São Carlos: Claraluz, 2004.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva. 4.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

LAGE, Nilson. Linguagem Jornalística. 5.ed. São Paulo: Ática, 1997.

MELO, Sílvia Mara de. Ecos Institucionais: sujeito indígena no Mato Grosso do Sul. 1.ed. Campinas SP: Pontes Editores, 2020.

MORANDI, Marcos. Grávida, mulher é agredida com chute na barriga e levada sangrando para hospital em cidade de MS. Midiamax, Dourados, 26 mar. 2021. Disponível em: <https://midiamax.uol.com.br/policia/2021/gravida-mulher-e-agredida-com-chute-na-barriga-e-levada-sangrando-para-hospital-em-cidade-de-ms/>. Acesso em 18 jun. 2022.

ROSSI, Clovis. O que é Jornalismo. 10ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Identidade e Diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Identidade e Diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

01.03.2023

Como Citar

Zanzi, J., & de Melo, S. M. (2023). Embates das representações do sujeito indígena na mídia e o falar de si. Raído - Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Letras Da UFGD, 16(42), 102–135. https://doi.org/10.30612/raido.v16i42.16466

Edição

Seção

Artigos Científicos - Temática livre