Contribuições da Linguística Aplicada para a formação do (psico)pedagogo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/raido.v16i40.16383

Palavras-chave:

Alfabetização, Letramentos, Pedagogia, Psicopedagogia, Dicotomias

Resumo

O objetivo deste trabalho é discutir as contribuições da Linguística Aplicada para a formação do pedagogo e do psicopedagogo licenciado em Pedagogia, especialmente no que respeita ao trabalho que realizam visando à apropriação da escrita e dos usos sociais dela e/ou à superação de dificuldades de aprendizagem dessa natureza. Ambas as áreas foram associadas nesta abordagem devido ao próprio contexto do qual partiu a investigação, um curso de Especialização em Psicopedagogia, oferecido por uma faculdade particular do interior do estado de São Paulo. A pesquisa assumiu viés qualitativo, de análise de conteúdo, tomando como corpus o registro escrito de uma professora supervisora de estágio do referido curso, em momento de atendimento a uma estagiária. Neste material, constava o relato da cursista referente às particularidades de uma criança em fase de alfabetização, encaminhada para atendimento psicopedagógico. O material revelou concepções ainda equivocadas, preconceituosas e regressistas no que se refere à própria língua e ao processo de ensino-aprendizagem, considerando-se os atores humanos nele envolvidos e a função social da própria instituição escolar. Os indícios apontam para práticas escolares ainda dissociadas de fatos da vida, das vivências em comunidade, das diferentes culturas e formas de conhecer. Além disso, tais evidências, ao mesmo tempo em que revelaram a tensão entre a estrutura curricular da formação em Pedagogia e as necessidades de abordagens transdisciplinares requeridas pelo atual contexto social, também sinalizaram como urgente que os estudos aplicados da língua(gem) constituam a base curricular desse curso. As análises e discussões foram informadas fundamentalmente pelas bases teóricas da Linguística Aplicada, que clamam por práticas pedagógicas mais contextualizadas, inclusivas e críticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, I. Muito além da gramática: Por um ensino de língua sem pedras no caminho: São Paulo. Parábola, 2007.

ANTUNES, I. Aula de Português: Encontro & interação: São Paulo. Parábola 2003.

BATISTA-SANTOS, D. O.; SANTOS, D. F. dos. O ensino de língua portuguesa na perspectiva do professor: que gramática devemos ensinar? Eutomia, Recife, v. 23, n. 1, p. 45-68, jul. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CES nº 334/2019. [Institui a Orien tação às Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos Superiores.] Aprovado em 8 de maio de 2019. Aguardando homologação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ index.php?option=com_docman&view=download&alias=119811-pces334-19&category_slug=agosto-2019-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 17 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES nº 1/2018. [Estabelece diretrizes e normas para a oferta dos cursos de pós-graduação lato sensu denominados cursos de especialização, no âmbito do Sistema Federal de Educação Superior, conforme prevê o Art. 39, § 3º, da Lei nº 9.394/1996, e dá outras providências]. Diário Oficial da União: Brasília, 06 de abril de 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ docman/abril-2018-pdf/85591-rces001-18/file. Acesso em: 16 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 1/2006. [Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura]. Diário Oficial da União: Brasília, 16 de maio de 2006, Seção 1, p. 11.

BRASIL. Senado Federal. Projeto de Lei da Câmara nº 31 de 2010. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da atividade de Psicopedagogia. Diário do Senado Federal: Brasília, 2010. Disponível em: https://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=4378260&ts=1644599638017&disposition=inline. Acesso em: 16 mar. 2022.

BUIN, E. Coerência textual na escola e práticas de letramento. Raído. Dourados, MS, v.9, n.18, jan./jun., 2015, p.85-112.

BUIN, E. Mixagem de práticas de escrita na escola. In: GONÇALVES, A. V.; BAZA RIM, M. (org.). Interação, gêneros e letramento: a reescrita em foco. 3. ed. Campinas, SP: Pontes Editora, 2022. p. 141-170.

BUIN, E.; RAMOS, N.; SILVA, W. Escrita na Alfabetização. Teresina: EdUESPI, 2021.

CAGLIARI, L. C. Alfabetização & Linguística. São Paulo: Scipione, 1991.

CORRÊA, M. L. G. O modo heterogêneo de constituição da escrita. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CORRÊA, M. L. G. Letramento e heterogeneidade da escrita no ensino de português. In: SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001. p.135-166.

ESTEBAN, M. T. (org.). Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. Rio de Janeiro: Cortez, 2003.

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1999.

FREITAS, M. de O. Determinantes político-pedagógicos em um programa oficial de formação docente para a alfabetização. Educação e Políticas em Debate. Uberlândia, v. 10, p. 575-594, 2021.

FREITAS, M. de O. Enfrentamentos político-pedagógicos no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC): desafios de alfabetizar letrando. 2019. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2019.

FREITAS, Mirella de Oliveira. Formação para pesquisa nos cursos de Licenciatura em Letras: pela transformação do ensino básico. Raído, Dourados, MS, v. 12, n. 30, p. 21-32, jul./dez. 2018. Disponível em: . Acesso em: 23 mar.2022.

GERALDI, J. W. Concepções de linguagem e ensino de português. In: GERALDI, J. W. (org.). O texto na sala de aula. 5. ed. São Paulo: Ática, 2011. p. 39-46.

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2010.

HEATH, S. B. What no bedtime story means: narrative skills at home and school. Language in society 11, 1982, p.49-76.

HEATH, S. B. Ways with words. Language, life and work in communities and classrooms. Cambridge: Cambridge University Press, 1983.

KLEIMAN, A. B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. (org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. 2. ed. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2012. p. 15-61.

MAGDA Soares – Alfabetização e Letramento. Vídeo enviado ao YouTube por Escola Cidadã, Alvorada – RS, 1 ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2022.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

MOITA LOPES, L. P. da. Da aplicação de linguística à Linguística Aplicada indisciplinar. In: PEREIRA, R. C.; ROCA, P. (org.). Linguística Aplicada: um caminho com diferentes acessos. São Paulo: Contexto, 2009. p. 11-24.

MOITA LOPES, L. P. da. A transdisciplinaridade é possível em Linguística Aplicada? In: SIGNORINI, I.; CAVALCANI, M. C. (org.). Linguística Aplicada: questões e perspectivas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1998. p. 101-114.

MOREIRA, J. R.; JESUS, M. S. P.; JESUS, J. S. de. A formação dos professores no curso de Pedagogia: especialização ou generalização? Rev. Int. de Form. de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 4, n.3, p. 3-33, jul./set., 2019.

PENNYCOOK, A. Critical Applied Linguistics: A Critical Introduction. Critical Applied Linguistics: A Critical Introduction. Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2001.

PERES, M. R. Perfil do aluno de psicopedagogia. Educação. Santa Maria, v. 39, n. 1, p. 229-240, jan./abr. 2014.

POSSENTI, S. Sobre o ensino de português na escola. In: GERALDI, J. W. (org.). O texto na sala de aula. 5. ed. São Paulo: Ática, 2011. p. 32-38. SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez: 2010.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. São Paulo: Mercado de Letras, 2004. SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001.

SILVA, C. R. Linguística Aplicada à formação de pedagogos(as): desafios para a Prática formativa estagial. SEMINÁRIO NACIONAL DE LÍNGUAS E LINGUAGENS DA UFMS/CPAQ, 3.; SEMINÁRIO DA SOCIEDADE DOS LEITORES VIVOS, 4., 2021, Aquidauana. Anais... Aquidauana: UFMS, 2021. p. 269-284.

SILVA, W. R. Conveniência da Ciência na Política Brasileira de Alfabetização. Revista X, Curitiba, v. 15, p. 60-66, 2020.

SILVA, W. R. Polêmica da Alfabetização no Brasil de Paulo Freire. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 58, p. 219-240, 2019.

SILVA, W. R.; CAMPOS, L. Empoderamento profissional de alfabetizadoras em sessões virtuais colaborativas. Revista Brasileira de Educação, 2022. (no prelo).

SOARES, L. G. Spot para radioblog: uma proposta de multiletramentos em sala de aula. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras – PROFLETRAS) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018.

SOARES, M. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 25, p. 5-17, jan./fev./mar./abr. 2004.

STREET, Brian V. Letramentos Sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

STREET, B. Perspectivas interculturais sobre o letramento. Revista Filologia e Linguística Portuguesa. São Paulo, Humanitas/FFLCH/USP, n. 8, p. 465-488, 2006. (Tradução de Cross cultural perspectives on literacy, 1994.).

STREET, B. V. Literacy in theory and practice. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

TEBEROSKY, A.; TOLCHINSKY, L. Além da alfabetização: a aprendizagem fonológica, ortográfica, textual e matemática. São Paulo: Ática, 2002.

VASCONCELOS, C. S. Avaliação: concepção dialética libertadora do processo de avaliação escolar. São Paulo: Libertad - Centro de Formação e Assessoria Pedagógica, 2007.

Downloads

Publicado

2022-09-30

Como Citar

Buin, E. ., & Freitas, M. de O. . (2022). Contribuições da Linguística Aplicada para a formação do (psico)pedagogo. Raído, 16(40), 190–217. https://doi.org/10.30612/raido.v16i40.16383

Edição

Seção

Formação de professoras de Português na Licenciatura em Pedagogia: olhares da LA