Uma reflexão sobre itens socioterminológicos em libras para a matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/raido.v15i39.14745

Palavras-chave:

Libras, Socioterminologia, Matemática para o Ensino Superior

Resumo

Este trabalho tem a Lei nº 10436/2002 como ponto de importância para o desenvolvimento da reflexão sobre a importância dos estudos sobre o neologismo em Libras. Com isso, há muito a ser visto nesta área, como por exemplo os termos das ciências exatas. Não são muitos os estudos sobre criação lexical em termos em Libras desenvolvidos no país, principalmente quando se trata de área da educação ou de termos que envolvem disciplinas na educação superior. As reflexões feitas sobre os termos da matemática em Libras servirão para desdobramentos de outras disciplinas como também para os grupos de surdos que atualmente estão no ensino superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Vicente Ferreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Departamento de Educação

Linguística

sub-área: linguística indígena

Descrição e análise de línguas sem tradição de escrita.

Referências

ALVES, I.M. A integração dos neologismos por empréstimos ao léxico português. Alfa. São Paulo,28 (supl.): 119-126,1984.

ALVES, I. M. Neologismo: criação lexical. São Paulo.2007.

BARBOSA, Maria Aparecida. Aspectos da produtividade léxica. Língua e Literatura: revista do Departamento de Letras da USP. , n. 8. São Paulo. 1979. p. 165-183.

BARROS, L. A. Curso básico de terminologia. São Paulo: Edusp, 2004.

BARROS, L.A. Curso básico de terminologia. São Paulo: Edusp, 2004. BIDERMAN, Maria Tereza C. Terminologia e Lexicografia. SIBi Portal de Revistas. São Paulo, SP, 2001. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/49147. Acesso em: 22 setembro 2016.

BIDERMAN, M. T.C. Terminologia e Lexicografia. SIBi Portal de Revistas. São Paulo, SP, 2001. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/49147. Acesso em: 22 setembro 2016.

BRASIL. Decreto nº 5.626. Regulamenta a Lei n° 10.436/2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art.18 da Lei 10.098/2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccvil_03_Ato20042005/Decreto/D5626.htm. Acesso em 06 de julho 2019.

BRASIL. Lei nº 10.436/2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-Libras e das outras providencias. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccvil_03/Leis/2002/L10436.htm. Acesso em 05 de agosto. 2019.

CABRÉ, M. T. La terminología: teoría, metodología, aplicaciones. Barcelona: Antártida, 1993.

CÂMARA Jr., J. Mattoso. Língua e cultura. In: Carlos Eduardo Falcão Uchôa (sel. e introdução.) Dispersos de J. Mattoso Câmara Jr. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas. 1972.

CORREIA, M. ALMEIDA, G, M, B. Neologia em português. São Paulo: Parábola Editorial. 2012.

CABRÉ, M.T. La terminologia hoy: concepciones, tendências y aplicaciones. Ciência da Informação. Barcelona n. 3. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/ index.php/ciinf/article/view/487/1600. Acesso em 14 junho 2018.

FARIA NASCIMENTO, S. P. Representações Lexicais da Língua de Sinais Brasileira: Uma proposta lexicográfica. Brasília: UNB, 2009.

FAULSTICH, E. Socioterminologia, mais que um método de pesquisa, uma disciplina. Ciência da Informação (Impresso), Brasília, v. 24, n.3, p. 281-288, 1995.

FELIPE, Tayna Amara . Os processos de formação de palavras na Libras. Educação Temática Digital, v.7, n.2, p. 200-217, 2006.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. São Paulo.SP,1995. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rae/v35n3/a04v35n3.pdf. Acesso em 27 de setembro 2019.

IEZZI, G; DOLCE, O; DEGENSZAJN, D; PÉRIGO, R. Matemática volume único. São Paulo. Editora Atual, 2011.

ROCHA, F.O. Demonstrações Geométricas no Ensino Fundamental: Uma Proposta Didática para as Séries Finais. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Maceió, AL, 2015.

QUADROS, R. M; Karnopp, L. Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: ArtMed, 2004.

MARINHO, R.S. Neologismos em Libras: um estudo sobre a criação de termos na área de Química. Manaus, 2016. Dissertação (Mestrado em letras) – UFAM.AM-2016.

LAKATOS, E.M; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LANKSHEAR, C; KNOBEL, M. Pesquisa pedagógica: do projeto à implementação. Trad. Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MIRANDA, L. M. C. Aplicação de base metodológica para pesquisa em socioterminologia na elaboração de um glossário demonstrativo em fitopatologia. Ciência da Informação, Brasília, v.24, n.3, p.341-34, 1995.

SEABRA, M.C.T. LÍNGUA, CULTURA, LÉXICO. In: SOBRAL, Gilberto Nazareno Telles; LOPES, Norma da Silva; RAMOS, Jânia Martins. Linguagem, Sociedade e Discurso. São Paulo: Blucher,2015, p. 65-84.

KRIEGER, M.G; FINATTO, M.J.B. 2004. Introdução à Terminologia: Teoria & Prática. São Paulo, Contexto, 2004.

Downloads

Publicado

21/12/2021

Como Citar

Nascimento, J. R., & Ferreira, R. V. (2021). Uma reflexão sobre itens socioterminológicos em libras para a matemática. Raído, 15(39), 191–202. https://doi.org/10.30612/raido.v15i39.14745

Edição

Seção

Estudos do léxico de língua minoritárias