O sentido da Formação do Pedagogo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/eduf.v13i00.17639

Palavras-chave:

Pedagogia, Docência, Habilitações

Resumo

O artigo revisita a participação efetiva da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE/UFG) no movimento de resistência e ruptura ao modelo de Curso de Pedagogia por habilitações. Este trabalho é um resultado parcial da pesquisa interinstitucional “A história da educação superior em Goiás entre os anos de 1980 e 1993: o sentido da formação do pedagogo”, e destaca os desdobramentos do projeto de sociedade fundamentado na tendência produtivista. A resistência e ruptura da FE/UFG às habilitações e a epistemologia que a sustentava se expressou na defesa de uma formação com base na docência no Curso de Pedagogia. Em 1984, o professor Ildeu Moreira Coêlho protagonizou essa defesa a partir da FE/UFG e, juntamente com intelectuais como Paulo Freire, Marilena Chauí, Carlos Rodrigues Brandão, dentre outros, compuseram os debates. É histórica a discussão em torno do Curso de Pedagogia, debate perpassado por uma correlação de forças, disputas e interesses que extrapolam o campo da educação. Desse modo, é contundente a necessidade de considerar as mais recentes discussões apresentadas pelas diretrizes curriculares que se pretendem ver implantadas para os cursos de Pedagogia, em uma forma de adequar os cursos de formação de professores à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Assim, o debate sobre o sentido da formação do pedagogo permanece fundamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone de Magalhães Vieira Barcelos, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Goiás. Docente do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Goiás.

Ged Guimarães, Universidade Estadual de Goiás

Pós-Doutor em Filosofia da Educação pela Universidade do Minho. Docente do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias da Universidade Estadual de Goiás.

Paulo Henrique da Costa Morais, Universidade Estadual de Goiás

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Goiás.

Referências

BRASIL. Lei n.º 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 10369, 1968.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 6377, 1971.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2019.

CASTORIADIS, C. As encruzilhadas do labirinto: a ascensão da insignificância. Tradução de Regina Vasconcellos. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

COÊLHO, I. M. A gênese da docência universitária. Linhas Críticas, Brasília, v. 14, n. 26, p. 5-24, 2008. DOI: 10.26512/lc.v14i26.3421. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/3421. Acesso em: 15 jul. 2023.

DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1985.

HADOT, P. O que é a filosofia antiga?. 6. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

POLANYI, K. A grande transformação: As origens da nossa época. Rio de Janeiro: Editora Elsevier, 2000.

PRESTES, A. L. Três regimes autoritários na história do Brasil Republicano: O Estado Novo (1937-1945), a ditadura militar (1964-1985) e o regime atual (a partir do golpe de 2016). Revista de História Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1. p. 108-129, 2019. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/RevistaHistoriaComparada/article/view/27537/15041. Acesso em: 15 jul. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS. Resolução 207/1984. Disponível em: https://docs.google.com/document/d/1ys82tqIIqtEsGJwn1POypgAzceUoHSq9jshRExTIs9g/edit. Acesso em: 24 set. 2023.

Publicado

2023-12-21

Como Citar

BARCELOS, Simone de Magalhães Vieira; GUIMARÃES, Ged; MORAIS, Paulo Henrique da Costa. O sentido da Formação do Pedagogo. Educação e Fronteiras, Dourados, v. 13, n. 00, p. e023019, 2023. DOI: 10.30612/eduf.v13i00.17639. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/educacao/article/view/17639. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua