Revista Ñanduty

A revista eletrônica Ñanduty é o periódico semestral do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFGD, o qual possui área de concentração em Antropologia Sociocultural e três linhas de pesquisa, a saber: (1) Etnicidade, Diversidade e Fronteiras; (2) Etnologia, Educação Indígena e Interculturalidade; (3) Arqueologia, Etno-história e Patrimônio Cultural.

 

 

Qualis: B5 (Outros estratos)
Área do conhecimento: Antropologia
Ano de fundação: 2012
e-ISSN: 2317-8590
Título abreviado: Ñanduty
E-mail: revistappgant@gmail.com
Unidade: PPGAnt
Prefixo DOI: 10.30612

Indexadores

Notícias

 

DOSSIÊ TEMÁTICO REVISTA ÑANDUTY (PPGAnt/UFGD) 2020-1

 

Humanos e outros que humanos em paisagens multiespecíficas no Brasil

Submissões prorrogadas até 31 de agosto de 2020 e deverão ser feitas pelo site da revista http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/nanduty; com envio do artigo também para o e-mail revistappgant@gmail.com

Coordenadores do Dossiê:

 Felipe F. Vander Velden (UFSCar)

Flávio Leonel Abreu da Silveira (UFPA)

Avanços teóricos recentes na antropologia e em outras disciplinas (como a ecologia histórica) vêm cada vez mais recusando a centralidade e o protagonismo de seres humanos na produção de paisagens ou contextos socioambientais. Desta forma, têm contribuído para (re)pensarmos o lugar dos não humanos vivos na produção de mundos compartilhados conosco, ou mesmo a partir de suas interações interspecies que, de um modo ou de outro, nos alcançam na/para a constituição de paisagens multiespecíficas. A partir da crítica do antropocentrismo embutido no próprio conceito corrente de Antropoceno, vários trabalhos – em larga medida derivados dos insights pioneiros de autores como Tim Ingold, Donna Haraway, William Balée, Anna Tsing e outros –insistem mais e mais na ideia de mundos co-constituídos por seres humanos e outros que humanos em miríades de relações possíveis. Assim, se a “sociedade” é produto das ações e relações entre humanos e não humanos, por certo, a “natureza” também o é. Nota-se que a oposição clássica e forte entre uma e outra acaba por sofrer outro duríssimo golpe – o que reconfigura certas posições em jogo, bem como os campos disciplinares quando buscamos compreender os fenômenos pluridiversos que emergem nesse processo. Este dossiê pretende reunir artigos baseados em etnografias e/ou discussões bibliográficas que se debruçam sobre a constituição multiespecífica, relacional ou mútua de paisagens, contextos, espaços ou cenários, e que contribuam para o avanço de nossa compreensão etnográfica das complexidades presentes nas interações entre a natureza e a sociedade/cultura.

 

 
Publicado: 2020-03-03
 
Outras notícias...