A escola complementar paulista para formação de professores (1890-1911)

Tony Honorato

Resumo


As escolas complementares diplomaram professores, em concomitância com a Escola Normal da Capital, no final do século XIX e início do XX, no Estado de São Paulo. A proposição deste artigo é compreender a implantação das escolas complementares como uma ação paliativa dos republicanos para enfrentar o problema de falta de professores para a modernização da instrução pública paulista. Como fontes históricas têm-se os dispositivos legais e os debates registrados nos Anais da Câmara dos Deputados de São Paulo.

Palavras-chave


Formação de professores. Escola Complementar. Reforma da instrução. São Paulo.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNHA, Heládio César Gonçalves. A instrução pública no Estado de São Paulo: a reforma de 1920. São Paulo, SP: E.P.U, 1976.

AZEVEDO, Leny Cristina Soares Souza. Escola Normal "Carlos Gomes": memória e formação de professores (1903-1936). Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

CHIARELI, Clarice Pavan. Escola Complementar de Piracicaba segundo Jornal Gazeta (1897-1911). Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Metodista de Piracicaba. Piracicaba, 2007.

CORBAGE, Debora Maria Nogueira. História e memória da Escola Complementar de Guaratinguetá (1906-1913). Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

HONORATO, Tony. Escola Complementar e Normal de Piracicaba: formação, poder e civilidade (1897-1921). Tese de doutorado em Educação. Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista, Araraquara/SP, 2011.

MONARCHA, Carlos. Escola Normal da Praça: o lado noturno das luzes. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1999.

REIS FILHO, Casemiro dos. A educação e a ilusão liberal: origens da escola pública paulista. Campinas, SP: Autores Associados, 1995.

ROCCO, Salvador. et al. Poliantéia comemorativa do centenário do ensino normal de São Paulo (1846-1946). São Paulo, SP: s.ed. 1946.

RODRIGUES, João Lourenço. Livro jubilar da Escola Normal da Capital. São Paulo Instituto d. Anna Rosa, 1930a.

RODRIGUES, João Lourenço. Um retrospecto: alguns subsídios para a história pragmática do ensino público em São Paulo. São Paulo, SP: Instituto D. Anna Rosa, 1930b.

SIMÕES, José Luís. Escolas para as elites, cadeias para os vadios: relatos da imprensa piracicabana (1889-1930). Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2005.

SOUZA, Rosa de Fátima. Templos de civilização: implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo, SP: Fundação Editora UNESP, 1998.

TANURI, Leonor Maria. O ensino normal no Estado de São Paulo (1890-1930). Publicações da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo: Estudos e Documentos, 1979.

TEIXEIRA Jr., Oscar. Escola Complementar de Campinas (1903-1911): espaço, culturas e saberes escolares. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

WEBER, Eva Fagundes. Descrição do livro registro de imposições de penas da Escola Normal “Peixoto Gomide”. Dissertação (Mestrado em Linguística). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 2003.

Anais - Relatórios da Câmara dos Deputados do Estado de São Paulo (1893-1911)

Anuários do Ensino do Estado de São Paulo (1907-1912)

Decreto n.º 218, de 27 de novembro de 1893.

Decreto n.º 400, de 6 de novembro de 1896. Regimento Interno das Escolas Complementares do Estado.

Decreto n.º 739, de 16 de fevereiro de 1900. Dispõe sobre prática de ensino e expedição de diploma de habilitação para o magistério a alunos complementaristas.

Decreto n.º 1846, de 19 de março de 1910. Instrução para a prática de ensino dos complementaristas.

Decreto n.º 2025, de 29 de março de 1911. Converte as Escolas Complementares em Escolas Normais Primárias e lhes dá regulamento.

Decreto n.º 2225, de 16 de abril 1912. Consolidação das Leis, Decretos e Decisões. Ensino Primário e as Escolas Normais do Estado de São Paulo, 1912.

Lei n.º 88, de 08 de setembro de 1892. Reforma a Instrução Pública.

Lei n.º 169, de 07 de agosto de 1893. Regulamente da Instrução Pública do Estado de São Paulo.

Lei n.º 374, de 3 de setembro de 1895.

Lei n.º 854, de 14 de novembro de 1902. Equipara os professores preliminares normalistas, com o curso de três anos, aos atuais professores complementares.

Lei n.º 861, de 12 de dezembro de 1902. Matrícula nas Escolas Complementares.

Lei n.º 1051, de 28 de dezembro de 1906. Concede matrícula no 3º ano da Escola Normal aos complementaristas diplomados.

Lei n.º 1750, de 8 de dezembro de 1920. Reforma a Instrução Pública.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.