Relação pedagógica, afetividade, sensibilidade: pressupostos transdisciplinares para a formação docente

Solange Martins Oliveira Magalhães

Resumo


A afetividade foi e continua sendo apontada como fundamental no processo ensino-aprendizagem. Pesquisas têm demonstrado que a forma como o professor(a) se expressa pode definir histórias de sucesso com resultados positivos, duradouros e importantes para os indivíduos. Reconhecendo que se faz necessário superar teorias burocráticas e tecnicistas do conhecimento, que separa o cognitivo do afetivo, neste ensaio procurou-se articular a importância da afetividade e a proposta transdisciplinar sobre sensibilidade para a relação docente. Tais aspectos marcam a relação do aluno com o objeto de conhecimento, favorecem sua autonomia e confiança em suas capacidades e decisões. A transdisciplinaridade envolve as pessoas em círculos de reflexão sobre a vida, religa as pessoas procurando torná-las abertas a sensibilidade, emoção e a amorosidade à vida. A valorização da afetividade e da sensibilidade humanas conscientizam as pessoas de que elas não estão separadas umas das outras, mas unidas, partilhando um saber que também não se imagina separado, mas irmanado na constituição de uma consciência amorosa, ampliada e planetária. Promover a proposta transdisciplinar nos contextos de formação de professores(as) passa pela grata vivencia de formar pessoas que tornarão nossa experiência no mundo mais cooperativa, amorosa e solidariamente compreendida.

Palavras-chave


educação; afetividade; sensibilidade, transdisciplinaridade; for-mação de professores.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. R. S. A emoção e o professor: um estudo à luz da teoria de

Henri Wallon. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 13, n º 2, p. 239-249, mai/ ago, 1997.

ARAUJO, M. Almir Lima de. Os sentidos da sensibilidade e sua fruição no

fenômeno do educar. Educ. rev. [online]. 2009, vol.25, n.2, pp. 199-221. ISSN: 0102-4698. doi: 10.1590/S0102-46982009000200009.

BOFF, L. Saber cuidar: ética do humano, compaixão pela terra. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

CODO, W. & GAZZOTTI, A. A. Trabalho e afetividade, em Codo, W.

Educação: carinho e trabalho. Petrópolis, RJ: Editora Vozes/Brasília CNTE e Brasília LPT, 1999.

DANTAS, H. DANTAS, H.Afetividade e a construção do sujeito na

psicogenética de Wallon, em La Taille, Y., Dantas, H., Oliveira, M. K. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus Editorial Ltda, 1992.

________. Emoção e ação pedagógica na infância: contribuição de

Wallon. Temas em Psicologia, Sociedade Brasileira de Psicologia, São Paulo, n º 3, p. 73-76, 1993.

FRIAÇA A. et.al. Transdisciplinaridade 3. São Paulo: Trion, 2005.

FERNANDÉZ, A. A inteligência aprisionada. Porto Alegre: Artes Médicas,

FREIRE, M. O sentido dramático da aprendizagem In GROSSI, BORDIN

(orgs.). Paixão de aprender. Petrópolis: Vozes, 1994.

________. Educação como prática da liberdade. 22.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

________. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 15. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GADOTTI, M. Educar para um outro mundo possível. São Paulo: Publisher

Brasil. 1ª ed. 2007.

GALVÃO I. Henri Wallon Uma concepção dialética do desenvolvimento

infantil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

LEITE, S. A. da S. TASSONI, E. C. M. A afetividade em sala de aula: as

condições de ensino e a mediação do professor, acesso fev, 2010.

http://www.fe.unicamp.br/alle/textos/SASLAAfetividadeemSaladeAula.pdf

acesso em: fev, 2010.

LUCKESI, C. C. Avaliação Educacional Escolar: para além do autoritarismo. Tecnologia Educacional, no. 61, Nov-Dez, 6-15, 1984.

MAGALHÃES, S. M. O. Experiências de investigação da atitude

transdisciplinar no contexto de formação de professores In: VI Congresso

Internacional de Educação – Educação e Tecnologias: sujeitos (des) conectados? São Leopoldo, 2009a. http://www.unisinos.br/ eventos/ congresso_educacao/

________. Transdisciplinaridade e seus reflexos na formação docente. In

GUIMARÃES, V. S. (org.). Formação e profissionalização docente: cenários e propostas. Goiânia: Ed. Da PUC Goiás, 2009b.

MAGALHÃES, S. M. O.; SOUZA, R. C. C. de. Atitude transdisciplinar no

contexto da pesquisa educacional. Conferência Internacional sobre Os Sete Saberes Os Sete Saberes necessários à Educação do Presente. Fortaleza, Ceará, Brasil, 2010.

MAHONEY, A. A. ALMEIDA, L. R. Emoção e ação pedagógica na infância:

contribuições da psicologia humanista. Temas em Psicologia. Sociedade

Brasileira de Psicologia, São Paulo, n º 3, p. 67-72, 1993.

MAHONEY, A. A.; ALMEIDA, L. R. de. Afetividade e processo ensino-aprendizagem: contribuições de Henri Wallon. Psicologia da Educação, São Paulo, 20, 1º. Sem., 2005.

MORAES, M. C. Ecologia dos saberes: complexidade, transdisciplinaridade e educação. São Paulo: Antakarana/WHH – Willis Harman House, 2008.

MORIN, E. Complexidade e transdisciplinaridade: a reforma da universidade e do ensino fundamental. Natal: EDUFRN, 1999.

________. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

________. Os sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. 3a. ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2001.

NICOLESCU, B. Em busca de uma evolução transdisciplinar para a universidade. In: Congresso Internacional Que Universidade para o Amanhã?, 1997, Locarno. Anais eletrônicos: Locarno: Congresso Internacional Que Universidade para o Amanhã, 1997. Disp. em: www.cetrans.futuro.usp.br Acesso em: maio, 2003.

______. A prática da transdisciplinaridade. In: NICOLESCU, Basarab (org.). Educação e transdisciplinaridade. Brasília: UNESCO, 2000.

PEREIRA, M. I. G. G. Emoções e conflitos: análise da dinâmica das interações numa classe de educação infantil. Tese de doutorado, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 1998.

PINO, A. As marcas do humano: às origens da constituição cultural da criança na perspectiva de Lev S. Vigotski. São Paulo: Cortez, 2005.

SNYDERS, G. Alunos felizes. São Paulo: Paz e terra, 1993.

TASSONI, E. C. M. Afetividade e produção escrita: a mediação do professor em sala de aula. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Educação UNICAMP, 2000.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos

processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

WALLON, H. As Origens do Caráter na Criança. São Paulo: Difusão

Européia do Livro, 1971.

________. Do acto ao pensamento. Lisboa: Moraes Editores, 1978.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.