Modernismo: entre o arquitetar do “estado de espírito” e a arquitetura identitária do Brasil

Rafaelle Santos Oliveira, Vera Lúcia Santos Alves

Resumo


No intuito de romper os laços entre passado e presente, o “paradigma modernista” das artes buscava representar o caráter identitário da nação brasileira. Nascia, assim, a ideia de patrimônio que estaria representado, simbolicamente, pela linguagem, pelas cores, pelos traços, pelos monumentos, pela formação arquitetônica das cidades, dentre muitos outros aspectos. Neste trabalho, refletimos a respeito do modernismo, sua forma de representação identitária e o valor que tais elementos estenderam até o momento atual da arte brasileira – em detalhamento, da arquitetura-, partindo da obra de Gregori Warchavchik, sob o olhar do modernista Mário de Andrade, para que essa ruptura significou um “estado de espírito” da sociedade brasileira, que culminou na revelação identitária nacional, em sua pluraridade étnico-cultural.

Palavras-chave


Modernismo. Patrimônio. Arquitetura. Arte.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Aracy. Arte para que? A preocupação social na arte brasileira, 1930-1970: Subsídios para uma história social da arte no Brasil. 3 ed. São Paulo: Studio Nobel, 2003.

ANDRADE. Mário de. O movimento modernista. In: Aspectos da literatura

brasileira. São Paulo: Martins, 1978.

ANDREIA, Zezak; SILVEIRA, Daniele da; BORTOLOSO, Jusciane; NECKEL,

Neimar. Discutindo Arquitetura. Disponível em: http://discutindoarquitetura.wordpress.com/ modernismo1/

BOPP, Raul. Movimentos Modernistas no Brasil 1921-1928. Rio de Janeiro, São José,1966.

CHUVA, Márcia. A Revista do Patrimônio é publicada pelo Instituto do

Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, do Ministério da Cultura. História e Patrimônio. Organização: Márcia Chuva. 2012.

COMAS, Carlos Eduardo Dias. Entrevista. Aqutexto. setembro de 2001.

Disponível em: http://www.ufrgs.br/propar/publicacoes/ARQtextos/PDFs_

revista_2/2_Um%20depoimento%20-%20Comas.pdf

ESPÍNOLA, Adriano. Ciclo. Noventa anos de arte moderna. 2012.

Disponível em: http://www.academia.org.br/abl/media/Revista%20

Brasileira2072%20%20CICLO%20NOVENTA%20ANOS%20DE%20ARTE%20MODERNA.pdf. Acesso em 15 de junho de 2015.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1993

ROSA, Rafael Brener. Arquitetura, a síntese das artes – um olhar sobre os pontos de contato entre arte e arquitetura na modernidade brasileira. Porto Alegre. 2005






Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.