A inacessibilidade da memória a partir da fotografia em Austerlitz, de Sebald

Andrio Santos

Resumo


Os recursos fotográficos que permeiam as obras do escritor alemão W. G. Sebald, quando tratados pelo viés da memória, são associados a sua preservação, manutenção ou mesmo vestígio. Porém, no presente trabalho, pretendemos averiguar como, no livro Austerlitz, certas fotografias também possuem um caráter contrário, tendo assim, relação com o apagamento da memória.

Palavras-chave


Fotografia. Memória. Pagamento.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRENTO, João. Sebald: o viajante da pós-memória. In: Caderno de Leituras N. 11. Lisboa: Chão de Feira, 2012.

FLORES JR, W. José. Austerlitz entre a punição e a reparação. In: Revista Garrafa V. 22, p. 44-54. Rio de Janeira: UFRJ, 2010.

MARQUEZ, A. Martins. Paisagem com figuras: fotografia na literatura

contemporânea (W.G. Sebald, Bernardo Carvalho, Alan Pauls, Orhan Pamuk). 2013/361 páginas. Tese de Doutorado em Literatura Comparada - Literatura e outros Sistemas Semióticos. Universidade Federal de Minas Gerais: Belo Horizonte, 2013.

POMPEOU, D. Valeriano. As sombras do real em Austerlitz: Investigação sobre a fotografia em W. G. Sebald. 2012/ 201. Dissertação de Mestrado em Língua e Literatura Alemã – Literatura Alemã Contemporânea. Universidade de São Paulo: São Paulo, 2012.

SANTANA, P. M. dos Santos. Austerlitz: uma narrativa sobre a memória e sobre os reflexos do Holocausto. In: Revista Magistro V. 7, p. 99-109. Rio de Janeiro: UNIGRANRIO, 2013.

SEBALD, Winfried George. Austerlitz. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SONTAG, Susan. Sobre fotografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.




DOI: https://doi.org/10.30612/arredia.v4i7.3689

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.