Leitor-alfaiate: cosendo e tramando o texto

Luciane Bernardi Souza

Resumo


Este artigo discute a presença das intituladas ‘estruturas de apelo’ ou ‘vazios textuais’ na narrativa “Imagens Desabrigadas” da escritora paranaense Luci Collin. Investiga-se, assim, a importância destas aberturas textuais para a concretização do fazer literário e de que modo contribuem para a emancipação do leitor no seu encontro com o texto. Para tal, angariamos como suporte teórico alguns conceitos trazidos pelos teóricos Wolfgang Iser e Terry Eagleton, assim como pela teoria da recepção do texto literário.

Palavras-chave


Estética da recepção. Leitor. Vazios textuais.

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIDO, Antonio. Vários Escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1970.

COLLIN, Luci. Inescritos. Curitiba: Travessa dos Escritores, 2004.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Moderna, 1993.

ECO, Umberto. Lector in fábula. Traducción de Ricardo Pochtar. Tercera edición. Barcelona: Lumen, 1993.

GARCIA BARRIENTOS, J.L. La recepción literaria: el lector. In: GARCIA BARRIENTOS, J.L. El lenguaje literario. Madrid: Arco Libros, 1996.

ISER, Wolfang. A interação do texto com o leitor. In: JAUSS, H. R. et al. (Org.). A literatura e o leitor: textos de Estética da Recepção. Trad. Luiz Costa Lima. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979, p. 17-132.

RESENDE, Beatriz. Contemporâneos: expressões da literatura brasileira no século XXI. Rio de Janeiro: Casa da Palavra/Biblioteca Nacional, 2008.






Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.