A literatura no Boletim Cultural da Guiné-Portuguesa (1946 a 1973): uma leitura pós-colonial do conto “Tribulações de um balanta”

Francisco Reriton de Almeida Moura, Sebastião Marques Cardoso

Resumo


O artigo propõe uma leitura de “Tribulações de um balanta” – um dos contos de ficção publicados no Boletim Cultural da Guiné-Portuguesa - com o fim de analisar criticamente tanto a aplicação do imaginário do colonizador, por se tratar de um aspecto característico no processo de colonização, quanto a expressão cultural guineense dada por esse viés eurocêntrico. Verifica-se, na análise dessa narrativa, marcas de silenciamento impostas sobre a comunidade da Guiné. Por outro lado, apesar do enquadramento colonial dado, notam-se no texto tradições, crenças e valores da comunidade local que colaboram para a formação da identidade étnico-cultural de Guiné-Bissau. No Boletim, a Guiné-Portuguesa aparece como uma “invenção”, ocupando-se da literatura como forma de colonizar/domesticar os locais através de boletins e da literatura, posicionando-se também como voz autorizada e legítima para denominá-los no mundo. Este artigo trabalha com críticos pós-colonialistas, como: BONNICI T., CANDIDO, Antônio. CÉSAIRE, Aimé. GLISSANT, Edouard. E NAYAR, Pramod K.

Palavras-chave


Imaginário. Tradições. Cultural.

Texto completo:

PDF

Referências


AUGEL, Moema P. O desafio do escombro: nação, identidades e pós-colonialismo na literatura da Guiné-Bissau. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

BONNICI T. Aspectos da teoria pós-colonial. In: ______. O pós-colonialismo e a literatura: estratégias de leitura. Maringá: Edvem, 2000. p. 01-48.

BRAIT, Beth. Baktin: conceitos-chave. São Paulo: Editora Contexto, 2005.

Boletim Cultural da Guiné Portuguesa, Guiné, n.º 1 a 110. Disponível em: Acesso em: 10 jan. 2015

CAMMILLERI, Salvatore. A identidade cultural do povo Balanta. trad. Lino Bicari, Maria Fernanda Dâmaso; ed. lit. Fernando Mão de Ferro. - Lisboa: Edições Colibri, 2010.

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. 12 ed. Rio de janeiro: Ouro sobre Azul, 2011.

CARDOSO, Sebastião Marques. Poéticas da Mestiçagem: textos sobre culturas literárias e crítica cultural. 1 ed. Curitiba, PR: CRV, 2014.

CARVALHO, C. (2004) Soronda - Revista de Estudos Guineenses, 8:55-83. Disponível em: < https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/6218> Acesso em Jul. 2016.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre el colonialismo. Madri: Akal Ediciones, 2006.

DA COSTA LEITE, Joaquim Eduardo Bessa. A Literatura Guineense: Contribuição para a Identidade da Nação. 2014. 326 f. Tese doutorado em Letras. Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra. Coimbra. 2014.

DA SILVA, Francisco Henriques; SANTOS, Mario Beja. Da Guiné-Portuguesa à Guine-Bissau: um roteiro. Porto: Fronteira do Caos Editores, 2014.

Dicionário do Aurélio: dicionário de português. Disponível em: https://dicionariodoaurelio.com Acesso em 30 de Ago. 2016.

GLISSANT, Edouard. A errância, o exílio. In: Poética da relação (tradução Manuela Mendonça). Porto: Porto Editora, 2011. p.21-30.

LEISTER, Fátima Cristina. Um prefácio a povos da Guiné-Bissau: um boletim cultural da Guiné Portuguesa. Dissertação de Mestrado pela Universidade Católica de São Paulo, 2012.

_________________________. Caminhos de Pesquisa: A Guiné-Bissau e o Boletim Cultural da Guiné-Portuguesa (1946-1973). In: Projeto História, São Paulo, n.44 pp 321-330, Jul. 2012

NAYAR, Pramod K. Postcolonial Literature: an introduction. Pearson. Dorling Kindersley: India 2008. ePub ISBN 9788131785348.

ROSENFELD, Anatol. A Personagem de Ficção. São Paulo: Perspectiva, 2009.




DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v11i26.6027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.