A prosodização de clíticos preposicionais do português brasileiro: o que dados de escrita podem revelar?

Lilian Maria da Silva

Resumo


A proposta deste artigo é a de apresentar uma análise de grafias de hipossegmentação (como “denovo”, para “de novo”) e de hipersegmentação (como “de pois”, para “depois”), com o propósito de discutir como a estrutura desses tipos de dados pode revelar pistas acerca da prosodização de clíticos preposicionais do Português Brasileiro. Com base na discussão teórica sobre prosodização de clíticos (NESPOR;VOGEL, 1986, 2007; SELKIRK, 1984, 2004; VOGEL, 2009; VIGÁRIO, 2006), mostramos (i) como a relação sintático-semântica entre clítico e hospedeiro – nas hipossegmentações – e os registros de sílabas pretônicas como clíticos – nas hipersegmentações – indiciam diferentes graus de dependência prosódica dos clíticos preposicionais; e (ii) como os graus de dependência podem indicar o domínio de prosodização dos clíticos investigados.

Palavras-chave


Segmentação de palavras. Clíticos preposicionais. Prosodização. Português Brasileiro.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.