Quem é a professora na literatura infanto-juvenil?

Célia Regina Delácio Fernandes

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar uma síntese das conclusões mais significativas a respeito das imagens das professoras veiculadas em dez representativas obras de literatura infanto-juvenil produzidas nas últimas décadas do século XX: A fada que tinha idéias, de Fernanda Lopes de Almeida (1971); A 8ª Série C, de Odette de Barros Mott (1976); A casa da madrinha, de Lygia Bojunga Nunes (1978); O mistério da obra-prima, de Lourenço Cazarré, 1986); Pra você eu conto (SCLIAR, 1990); Que raio de professora sou eu? (ABRAMOVICH, 1990); Redações perigosas II: a fome (ANDRADE, 1994); A professora de desenho e outras histórias (COELHO, 1995); Botina velha, o escritor da classe (VITÓRIA, 1995) e Uma professora muito maluquinha (PINTO, 1995).

Palavras-chave


Imagens. Professoras. Literatura Infanto-Juvenil.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.