Venda e aluguel de mulheres na fronteira do Brasil com o Paraguai: limiares entre história e ficção nas narrativas de Hernâni Donato e Hélio Serejo

Jérri Roberto Marin

Resumo


O artigo analisa o romance Selva Trágica: a gesta ervateira no sulestematogrossense, (1959), de Hernâni Donato, e em alguns contos de Hélio Serejo (2008) sobre as atividades ervateiras. Essas narrativas são híbridas e de difícil delimitação, pois os limiares entre história e ficção são indistintos. O objeto central do estudo é a presença, a venda e o aluguel de mulheres nas décadas de 1940 e 1950 em Mato Grosso, sobretudo na fronteira do Brasil com o Paraguai. Segundo Donato (1959) e Serejo (2008) essas práticas eram frequentes e se configuravam na troca de uma mercadoria, na compra de um bem e tinha caráter irrevogável. Essas transações, para serem legitimadas, deveriam ser em locais públicos, semelhantes a um comércio, e reunir todas as partes interessadas.

Palavras-chave


Hernâni Donato. Hélio Serejo. Ervais mato-grossenses. Venda de mulheres.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.