A narrativa de Daniel Galera: mídias confundidas e relações intertextuais

João Manuel dos Santos Cunha

Resumo


O ensaio examina o romance Cordilheira (2008), de Daniel Galera, localizado no contexto da obra do próprio autor e no diversificado conjunto da produção literária da primeira década do século XXI, a partir de questão que tem sido evocada pela crítica com frequência para ilustrar uma suposta condição midiática da narrativa contemporânea: a repercussão das novas tecnologias de produção e circulação de textualidades pela web como conformadoras da criação literária. O que se busca comprovar é que, no caso de Galera, essa hipótese não se sustenta, eis que o escritor vale-se é de rigoroso exercício intertextual, por meio do qual a obra literária se articula como produto de cultura, prática discursiva intersubjetiva como tantas outras.

Palavras-chave


Literatura comparada. Literatura e mídia. Intertextualidade. Daniel Galera. Cordilheira.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.