Percepção dos acadêmicos de Gestão Ambiental da infraestrutura do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema

Autores

  • João Victor de Lima Pereira Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais/UFGD
  • Joyce Barbosa Vieira Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais/UFGD
  • Ana Lucia Rossate Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais/UFGD
  • Joel Paulo Junior Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais/UFGD
  • Lorena Zacheo Ferreira Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais/UFGD
  • Ana Paula Lemke Centro de Estudos em Recursos Naturais/UEMS
  • Nathaskia Silva Pereira Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia/UFGD
  • Emerson Machado de Carvalho Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais/UFGD

DOI:

https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v5i10.8601

Palavras-chave:

Ecoturismo. PEVRI. SWOT.

Resumo

O Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), foi criado com a finalidade de realizar programas voltados para o desenvolvimento do ecoturismo, porém até o momento essas atividades ainda não foram implantadas, dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a percepção dos acadêmicos do curso de Gestão Ambiental da UFGD quanto a infraestrutura do PEVRI para o desenvolvimento de atividades voltadas para o ecoturismo. Para isso foi realizada uma vistita técnica ao PEVRI nos dias 21 e 22 de abril de 2018 e adotado os seguintes métodos: (1) observação in loco; (2) entrevista informal com funcionários do parque; (3) pesquisa documental e (4) elaboração da matriz SWOT. Foi possível verificar que para o ambiente interno as forças são menores que as fraquezas dessa forma, é preciso estabelecer planos de ação para melhorar alavancar as forças do PEVRI. No ambiente externo as oportunidades são maiores que as ameaças destacando o potencial desenvolvimento de ecoturismo no parque. No entanto, esses planos de ação devem ser articulados de forma urgente, para que haja o desenvolvimento, tanto estrutural, quanto de programas e projetos voltados para as atividades no PEVRI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Lei n° 9.985. Ministério do Meio Ambiente. 18 de julho de 2000. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9985.htm>, acessado em 06 de maio de 2018.

IMASUL. Plano de Manejo do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema. 2008. Disponível em: <http://www.imasul.ms.gov.br/conservacao-ambiental/gestao-de-unidades-de-conservacao/unidades-de-conservacao-estaduais/parque-estadual-das-varzeas-do-rio-ivinhema/>, acessado em 06 de maio de 2018.

WWF. 2014. The growth of soy. Impact and solutions. WWF International. Gland, Switzerland. Disponível em: < http://wwf.panda.org/our_work/food/agriculture/soy/soyreport/>, acessado em 12 de maio de 2018.

Downloads

Publicado

20/11/2018

Como Citar

Pereira, J. V. de L., Vieira, J. B., Rossate, A. L., Paulo Junior, J., Ferreira, L. Z., Lemke, A. P., Pereira, N. S., & Carvalho, E. M. de. (2018). Percepção dos acadêmicos de Gestão Ambiental da infraestrutura do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema. RealizAção, 5(10), 34–40. https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v5i10.8601

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>