Um breve olhar sobre a autonomia de jovens universitários em Campo Grande no período de 2012 a 2017

Autores

  • Priscila Palhano
  • Heitor Romero Marques

DOI:

https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v4i7.7253

Palavras-chave:

Dificuldades. Acadêmicos. Superação.

Resumo

O presente artigo relata como se organizam estudantes universitários que não vivem com os pais em Campo Grande, no período de 2012 a 2017, no sentido de saber como esses jovens se relacionam, quais estruturas desenvolveram - ou não- de autonomia para que possam iniciar a fase adulta em termos sociopsicológicos. Foi também estudados os conceitos, as vantagens e desvantagens da liberdade e medos desses jovens. Por meio de um questionário aplicado com ênfase na metodologia qualitativa e quantitativa a 23 jovens que se deslocaram a Campo Grande no período indicado, a fim de cursar uma universidade e ter novas experiências, longe de seus pais. Foram também consultados artigos e matérias em sites. A pesquisa enquadra-se na tendência empírico-analítico. Os jovens apresentaram forte dificuldade em administrar, principalmente, questões financeiras, pois isso não era uma prática corriqueira para eles nas casas dos pais. Embora em outras áreas já exista uma determinada facilidade – como na limpeza da casa-, a inexperiência em coordenar as atividades de estudos, trabalho, burocracias e vida social ainda pesa na vida desses jovens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18/07/2017

Como Citar

Palhano, P., & Marques, H. R. (2017). Um breve olhar sobre a autonomia de jovens universitários em Campo Grande no período de 2012 a 2017. RealizAção, 4(7), 79–94. https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v4i7.7253

Edição

Seção

Artigos