Game Over: a gestão gamificada do trabalho

Autores

  • Viviane Vidigal

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15018

Resumo

A gamificação – prática de aplicar mecânicas e características de jogos para engajar e motivar comportamentos – se tornou um dos fenômenos debatidos nos estudos dedicados a entender a constituição do trabalho contemporâneo. Este artigo tem como escopo problematizar a gestão gamificada do trabalho. A hipótese sustentada é a de que, trata-se de uma linguagem para emular a intensificação do trabalho e o aumento da produção, em um ambiente controlado por algoritmos. Desta forma, a gamificação pode ser compreendida como um modelo de premiar e punir o(a) trabalhador(a) que atinge ou não uma meta imposta pelas empresas, desvelando-se como mecanismo de gestão para interferir na vontade do(a) trabalhador(a), ao incutir o desejo de trabalhar mais. Para construir os argumentos, serão apresentados dados empíricos, recolhidos de pesquisas qualitativas desenvolvidas a partir da observação direta, da análise de documentos e da realização de entrevistas semiestruturadas com trabalhadores(as) de plataformas digitais da região metropolitana de Campinas e São Paulo (SP). As entrevistas realizadas articuladas à bibliografia sobre o tema demonstrarão se a estratégia de mobilizar a dimensão afetiva dos(as) trabalhadores(as) através da gamificação está sendo ou não exitosa, esmiuçando argumentos que visam compreender como os aspectos gerenciais são internalizados pelos(as) trabalhadores(as) plataformizados(as).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Vidigal

Professora e pesquisadora. Doutoranda e mestra em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), orientada pelo professor Dr. Ricardo Antunes. Integrante do grupo Grupo de Pesquisa Mundo do Trabalho e suas Metamorfoses (GPMT). Pós-graduada em Direito do Trabalho (UNISAL). Email: v192482@dac.unicamp.br

Downloads

Publicado

02/08/2021

Como Citar

Vidigal, V. (2021). Game Over: a gestão gamificada do trabalho. MovimentAção, 8(14), 44–64. https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15018

Edição

Seção

Dossiê: As fronteiras do trabalho em tempos de crise