Entre equívocos e conquistas educacionais: a história da população indígena no Brasil

Cairê Moreno Tovani, Celia Ortegas de Oliveira, Sandra Ortegas de Oliveira, Ilma Regina Castro Saramago de Souza

Resumo


Este trabalho insere-se no campo da educação e da diversidade, em especial no que tange as questões referentes aos povos indígenas brasileiros. Tem como objetivo discutir os equívocos que atravessaram a história dos povos indígenas, a partir da sua colonização, bem como as lutas que travaram e as conquistas que tiveram no decorrer dos séculos, inclusive quanto a educação escolar. A metodologia adotada pauta-se no estudo bibliográfico, perpassando por estudos de documentos legais que garantem aos indígenas o direito como cidadãos brasileiros, conforme a Constituição Federal Brasileira de 1988, o direito a educação escolar diferenciada conforme a Lei de Diretrizes e Bases de 1986, dentre outros dispositivos que ampliam o respeito por sua cultura, língua e modo próprio de aprendizagem. Espera-se que as discussões aqui feitas contribuam para que os equívocos, referentes as histórias dos indígenas, sejam desconstruídos e para que instigue novas discussões e aprofundamentos acerca da temática.


Palavras-chave


População indígena. Lutas. Desconstrução. Educação escolar indígena.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição 1988. Constituição Da República Federativa do Brasil. 17º ed. Brasília: Centro de Documentação e Informação - Coordenação de Publicações, 2001.

BRASIL. Resolução CEB Nº 3, de 10 de novembro 1999. Ministério da Educação Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Brasília: 1999.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas. Ministério da Educação e do desporto - Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, DF, n. 248, 23 de dez. 1996.

CHAMORRO, Graciela. Terra madura, yvy araguyje: fundamento da palavra guarani. Dourados, MS: UFGD, 2008.

LUCIANO, Gersem dos Santos. O índio brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2006.

FREIRE, José Ribamar Bessa. Cinco ideias equivocadas sobre o índio. Revista ensaios e pesquisa em educação. V. 1, p. 1-23, .2016-2.

GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. Porto Alegre: L&MP, 2010.

MAHER, Terezinha Machado. Formação de Professores Indígenas: uma discussão introdutória. Formação de professores indígenas: repensando trajetórias, p. 11, 2006.

SOUZA, Ilma Regina Castro Saramago. Práticas pedagógicas e diálogos interculturais no cotidiano da educação escolar indígena dos Guarani e Kaiowá em Dourados/MS. Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados/MS, 2019. (Doutorado em Educação). Programa de Pós Graduação da Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados/MS: UFGD, 2019.

SOUZA, M. G. Revisitando a história: colonização portuguesa e subordinação cultural. IV Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura. Textos Completos, p. 1-15, 2008.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v9i16.13093

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.