A produção da coletividade: olhares imbricados na produção da cotutela no PIBID-Química da UFPEL

Bruno dos Santos Pastoriza, Fábio André Sangiogo, Aurélia Valesca Soares de Azevedo, Karla dos Santos Terra, Sandriane Valadão Duarte, Alex Sandro de Castro Garrido, Thaine Brede Mota, Vanessa Lemos Guimarães, Vitória Schiavon, Tavane Rodrigues, Charlene de Paula, Letícia Leal Moreira, Jhonatas da Silva Nunes

Resumo


Este texto se propõe a compartilhar a experiência denominada de cotutela, desenvolvida no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) do grupo de Química da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Centrada numa aposta na coletividade e no trabalho colaborativo, trazemos aqui os diferentes olhares do grupo que estão imbricados no planejamento, desenvolvimento, realização e avaliação da proposta, articulando a ação de uma supervisora da área de Química da Escola Básica, dois coordenadores e um grupo que variou, durante os momentos aqui descritos, entre nove e doze discentes da Licenciatura em Química da UFPel. A partir do trabalho em cotutela, emergiram subsídios que reforçam os princípios do Programa, assim como também foram produzidos elementos que dão ênfase ao rompimento de uma solidão pedagógica e, destacadamente, a modificação das dinâmicas de sala de aula, trazendo uma interação colaborativa entre o grupo do PIBID e um protagonismo maior dos estudantes da Escola Básica ao sentirem-se mais acolhidos por um grupo de professores.


Palavras-chave


Cotutela. Formação de professores. Cooperação e colaboração. Ensino de Química.

Texto completo:

PDF

Referências


CAPES (Brasil). Pibid - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência. 2017. Disponível em:. Acesso em: 20 abr. 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAVIOLI, Aparecida de Fátima. Um olhar sobre o currículo de formação de professores: transformando atitudes em prática docente de inclusão. Revista da UNESC/CACOAL/RO, Ano 2, n. 4, 2005.

HOFFMANN, Jussara. O jogo do contrário em avaliação. 9.ed. Porto Alegre. Mediação. 2014.

ISAIA, Silvia; BOLZAN, Dóris; GIORDANI, Estela. Movimentos construtivos da docência superior: delineando possíveis ciclos de vida profissional docente. In: 30ª Reunião Anual da ANPED. Anais... Caxambu, MG, 2007.

ISAIA, Silvia; BOLZAN, Dóris. Compreendendo os movimentos construtivos da docência superior: construções sobre pedagogia universitária. Revista Linhas Críticas, v.14, n.26, p.43-58, 2008.

LAROSSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p.20-28, 2002.

MALDANER, Otavio. A pesquisa como perspectiva de formação continuada do professor de química. Química Nova, v. 22, n.2, 1999.

MEIRIEU, Philippe. Aprender... sim, mas como? 7ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

PASTORIZA, Bruno dos Santos. Educação Química em discurso, ou sobre um modo de olhar para a prática da Educação Química. 2015. 374 f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

SANGIOGO, Fabio; AZEVEDO, Aurélia; PASTORIZA, Bruno. A cotutela na formação de pibidianos da área da Química da UFPEL: olhares da supervisão e coordenação do subprojeto. In: VI Encontro Nacional das Licenciaturas, V Seminário Nacional do PIBID, V Encontro Nacional de Coordenadores do PIBID e X Seminário Institucional PIBIDPUCPR. Anais... Curitiba: PUCRS, 2016.

SANTIAGO, Maria Eliete; NETO, José Batista. Formação de professores em Paulo Freire: uma filosofia como jeito de ser-estar e fazer pedagógicos. Revista e-curriculum, São Paulo, v.7, n.3, dez., 2011, p. 1-19.

WARSCHAUER, Cecília. Rodas em rede – oportunidades formativas na escola e fora dela. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2001.




DOI: https://doi.org/10.30612/eduf.v7i21.8061

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.