O ensino de Matemática na Educação Infantil: uma proposta de trabalho com a resolução de problemas

Autores

  • Iracema Campos Cusati

Palavras-chave:

Educação infantil. Resolução de problemas. Aprendizagem.

Resumo

O ensino de matemática deve iniciar-se na educação infantil período em que o professor possui uma função importante que é propiciar às crianças um ambiente para exploração de diferentes ideias matemáticas referentes à geometria, às medidas, às noções numéricas e estatísticas. O presente artigo tem por objetivo analisar uma proposta pedagógica para o ensino de matemática, na perspectiva da resolução de problemas, desenvolvida na Educação Infantil, a fim de refletir sobre as práticas educativas presentes nesta etapa da escolarização. O campo de observação foi uma escola de Educação Infantil, com crianças de 3 a 4 anos. Nessa investigação buscou-se compreender como são apresentadas as noções matemáticas aos alunos da educação infantil, como eles são levados a pensar nos conceitos matemáticos, a resolver problemas e desenvolver o pensamento lógico de forma prazerosa. Em todas as fases de escolaridade a interação nas aulas de matemática é indispensável; porém, neste período investigado, foram identificadas aprendizagens significativas a partir da metodologia desenvolvida que são apresentadas em episódios de ensino analisados neste texto.Avaliando o trabalho desenvolvido, conclui-se que foram atingindos os objetivos preestabelecidos com vistas a promover uma aprendizagem de matemática significativa e lúdica para as crianças.

Referências

AGUIAR, João Serapião. Jogos para o ensino de conceitos: leitura e escrita na pré-escola. Campinas,SP: Papirus, 1998.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Básica. Parecer CNE/CEB nº. 17, de 06 de junho de 2012. Orientações sobre a organização e o funcionamento da Educação Infantil inclusive sobre a formação docente, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=11250&Itemid=.Acesso em 05 de março 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Brinquedos e brincadeiras de Creches: Manual de orientação pedagógica. Brasília: MEC, 2012.

BRASIL. RCNEI – Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil – Brasília: MEC/SEI, 1998.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: matemática. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BROUSSEAU, Guy.IntroduçãoaoEstudo das SituaçõesDidáticas- Conteúdos e Métodos de Ensino. São Paulo: EditoraÁtica, 1986.

CARRAHER, T. N. Aprender pensando: contribuições da psicologia cognitiva para a educação. 6a. Ed. Petrópolis: Vozes, 1991.

DALLABONA, S. R.; MENDES, S. M. S. O lúdico na educação infantil: jogar, brincar, uma forma de educar. Revista de divulgação técnico-científica do ICPG 1.4 (2004): Disponível em: http://www.posuniasselvi.com.br/artigos/rev04-16.pdf. Acesso em 5 abril 2014.

DANTE, L. R. Didática da resolução de problemas de matemática. 2a. Ed. São Paulo: Ática, 1991.

KAMII, Constance. A Criança e o Número: implicações da teoria de Piaget para a atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. Campinas, SP: Papirus, 2012.

KAMII, Constance e DEVRIES, Retha. Piaget para e Educação Pré-escolar. RS: Artes Médicas, 1991.

KENSKI, V. M. Aprendizagemmediada pela tecnologia. RevistaDiálogoEducacional, Curitiba, v. 4, n. 10, p. 47-56, 2003.

KISHIMOTO, TizukoMorchida (Org). O Brincar e suas teorias. São Paulo: Ed. Cengage Learning, 2008.

NEMIROVSKY, R. Sensemakingresources in understandinggraphs: a cross-cultural study. Manuscrito não-publicado, TechnicalEducation Research Institute (TERC), Cambridge, Massachusetts. 2002.

NÓVOA, António. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa:EDUCA, 2009.

PIAGET, Jean. A Linguagem e o Pensamento da Criança. São Paulo: Martins Fontes,6ª ed. 1993.

OLIVEIRA, Zilma. Ciranda, Faz-de-conta e Companhia: Reflexões Acerca da Formação de Professores para a Pré-Escola. Disponível em:

http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_07_p017-024_c.pdf. Acesso em 04 outubro 2015.

REIS, Silvia Marina Guedes dos. A matemática no cotidiano infantil: jogos e atividades com crianças de 3 a 6 anos para o desenvolvimento do raciocínio-lógico-matemático. Campinas, SP: Papirus, 2006. (Série Atividades)

SCHLIEMANN, Analucia Dias. As operações concretas e a resolução de problemas de matemática.4ª. Ed.Petrópolis: Editora Vozes, 1989:

SMOLE, KátiaStocco; DINIZ, Maria Ignez (Orgs.). Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

SMOLE, KátiaStocco. A Matemática na Educação Infantil. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SMOLE, KátiaStocco; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia (Orgs). Brincadeiras infantis nas aulas de matemática: Matemática de 0 a 6. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

SMOLE, Kátia C. Stocco. Matemática e Literatura Infantil. Belo Horizonte. Editora Lê. 1995.

Downloads

Publicado

24/11/2016

Como Citar

Cusati, I. C. (2016). O ensino de Matemática na Educação Infantil: uma proposta de trabalho com a resolução de problemas. Educação E Fronteiras, 6(17), 5–19. Recuperado de https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/5783

Edição

Seção

DOSSIÊ EDUCAÇÃO MATEMÁTICA NA INFÂNCIA E NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL